Notícias

Banca de DEFESA: CLEIA GONÇALVES DE ARAUJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLEIA GONÇALVES DE ARAUJO
DATA: 09/12/2022
HORA: 08:30
LOCAL: http://meet.google.com/pzv-txka-izs
TÍTULO: Curtos-Circuitos e Geração Distribuída: análise de impactos em um sistema elétrico real com Atp/ATPDraw
PALAVRAS-CHAVES: Geração distribuída; Curto-circuito; Pequena Central Hidrelétrica; AtpDraw
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Elétrica
SUBÁREA: Sistemas Elétricos de Potência
ESPECIALIDADE: Medição, Controle, Correção e Proteção de Sistemas Elétricos de Potência
RESUMO:

A Geração Distribuída (GD) ganhou destaque no setor elétrico brasileiro nos últimos anos, esse crescimento se tornou notável com a implantação da Resolução Normativa 482/2012 pois estabeleceu condições gerais para esse tipo de geração, e possibilitou ao consumidor final gerar sua energia elétrica. Recentemente, com a aprovação da Lei 14.300, de 06 de janeiro de 2022, os consumidores brasileiros ganharam mais segurança jurídica para produzir sua própria energia. A GD é uma geração de energia que tem por característica a utilização de fontes renováveis e localização próxima aos consumidores finais, e que não necessariamente utiliza as redes de transmissão de energia elétrica, pois pode ser conectada diretamente nas redes de distribuição. Esse tipo de geração reduz o consumo de combustíveis fósseis e emissão de gases, ajudando a preservar o meio ambiente, e reduz custos e perdas de energia com linhas de transmissão. No entanto, a inserção de GD nas redes elétricas de distribuição provoca mudanças de comportamento relevante nos níveis operacionais, alterando limites de tensão, corrente, harmônicos e proteção. Neste cenário, o presente trabalho realizou uma análise comparativa do comportamento da rede elétrica de distribuição em relação aos níveis de tensão quando se conecta a ela uma GD do tipo fotovoltaica (FV) e também uma pequena central hidrelétrica (PCH). Nesta pesquisa realizou-se um estudo dessa variação de tensão na ocorrência de curtos-circuitos monofásicos, bifásicos e trifásicos. Para as modelagens foi utilizado o software ATPDraw, em que foi possível criar uma rede elétrica de distribuição com dados reais e usinas FV e PCH, em que produziu-se simulações de conexão das GD e realização dos curtos-circuitos. Os resultados analisados foram extraídos para o MatLab, em foi possível realizar um comparativo dos níveis de tensão provocados pelos curtos-circuitos. Verificou-se, portanto, que a conexão da GD na rede de distribuição impactou no melhoramento do transitório, pois diminui o afundamento de tensão, além de verificar que a PCH, quando comparada a FV, obteve maior elevação do nível de tensão na ocorrência de curtos-circuitos da rede.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1789334 - ARYFRANCE ROCHA ALMEIDA
Interno - 1983254 - BARTOLOMEU FERREIRA DOS SANTOS JUNIOR
Interno - 289819 - OTACILIO DA MOTA ALMEIDA
Externo à Instituição - SILVANGELA LILIAN DA SILVA LIMA BARCELOS - UFMA
Notícia cadastrada em: 30/11/2022 18:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 03/02/2023 04:17