Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CINTIA PINTO DO NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CINTIA PINTO DO NASCIMENTO
DATA: 30/06/2022
HORA: 16:00
LOCAL: Plataforma Google Meet (online)
TÍTULO: A mulher sobre rodas: narrativas (auto) biográficas de mulheres com deficiência vivendo em uma “sociedade de alta performance”
PALAVRAS-CHAVES: Mulher com deficiência, corpo, capacitismo, contemporaneidade.
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Os modos com os quais a sociedade lida com pessoas com deficiência é marcado por avanços e retrocessos em vários contextos, como economia e política. A opressão vivenciada por esses indivíduos esteve relacionada à ausência de autonomia e liberdade individual. As concepções de deficiência foram se modificando ao longo do tempo, mas mesmo diante dos avanços, modelos ultrapassados com prerrogativas do capitalismo e capacitismo estão presentes na contemporaneidade. Discursos de superação, meritocracia, missão divina tensionam o tempo inteiro a luta para a afirmação do modelo social da deficiência, o qual foi fortalecido por mulheres deficientes. Porém, ainda assim, a sociedade paralisa e nega os lugares que essas mulheres ocupam a partir da exigência de padrões cada vez mais irrealísticos de “alta performance”. Nesse sentido, o objetivo geral da pesquisa é analisar narrativas (auto) biográficas de mulheres em cadeira-de-rodas na sociedade contemporânea. O estudo terá como objetivos específicos: reconhecer a experiência de como é ser mulher cadeirante na contemporaneidade; investigar implicações psicossociais do capacitismo na vida das mulheres com deficiência física; discutir modos de ser mulher cadeirante e as interseccionalidades de gênero, classe, raça, sexualidade, maternidade, educação e trabalho na sociedade capacitista; debater como o modelo neoliberal produz incapacidades, diante das expectativas ilusórias de perfeição, construindo uma sociedade capacitista. A escolha metodológica neste trabalho foi a abordagem qualitativa, por meio de uma narrativa (auto)biográfica da própria pesquisadora e reflexões de outras mulheres deficientes a partir de suas falas que tornaram públicas em meios de divulgação. As experiências serão narradas através de fotos, trechos de diários, memórias de cenas, etc. A análise da narrativa será realizada com os materiais pessoais que irão ser disponibilizados, possibilitando fazer uma costura com conceitos teóricos e com as vivências de outras mulheres cadeirantes. Ancorado nestes referenciais deverá ser enfatizado o experienciar da deficiência e sua articulação com gênero, raça, sexualidade. O estudo permitirá à pesquisadora estar em contato com sua história e poder falar a partir do lugar que ocupa, como uma mulher com deficiência, mãe, entre outros. Também promoverá uma ampliação na compreensão da deficiência ao trazer as outras vozes femininas que serão selecionadas durante o processo. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2231565 - ANTONIO VLADIMIR FELIX DA SILVA
Externo à Instituição - Adenize Queiroz de Farias - UFPB
Presidente - 2140896 - LANA VERAS DE CARVALHO
Notícia cadastrada em: 21/06/2022 09:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 08/08/2022 13:04