Notícias

Banca de DEFESA: RENATA BANDEIRA JARDIM

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RENATA BANDEIRA JARDIM
DATA: 09/02/2023
HORA: 15:00
LOCAL: Online/Remoto - Google Meet
TÍTULO: As Representações Sociais de Homens em Processo de Envelhecimento em Situação de Privação de Liberdade: a vivência na pandemia da Covid-19
PALAVRAS-CHAVES: Representações Sociais; Qualidade de Vida; Cárcere; Envelhecimento; Pandemia; Covid-19
PÁGINAS: 112
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O Sistema Penitenciário brasileiro é reconhecido por suas condições precárias, como a superlotação das celas, falta de acesso a saneamento básico e disseminação de doenças infectocontagiosas. Todas essas questões pioraram na pandemia da Covid-9, principalmente porque as principais medidas de contenção da propagação do vírus são a higiene contínua e o distanciamento social. Algumas populações tornam-se mais vulneráveis as questões de enfrentamento da pandemia, como os homens em processo de envelhecimento no sistema prisional. A relevância social e científica da dissertação revela-se através da necessidade de contemplar políticas públicas específicas para esse grupo que passa por um processo de exclusão social e vulnerabilidades psicossociais não apenas no contexto pandêmico, mas em toda conjuntura do cárcere. Para o entendimento dos fenômenos apresentados, utilizou-se a Teoria das Representações Sociais-TRS, abordagem teórica apropriada para a temática. Objetivo Geral: Analisar as Representações Sociais de homens em situação de privação de liberdade durante a pandemia da Covid-19. O objetivo do estudo 1 foi identificar as Representações Sociais sobre a pandemia da Covid-19 vivenciadas por homens em processo de envelhecimento em situação de privação de liberdade. O objetivo do estudo 2 Compreender as implicações da pandemia da Covid-19 na qualidade de vida de homens em processo de envelhecimento no sistema prisional. O Objetivo do estudo 3 foi construir uma cartilha informativa que aborda medidas para a melhoria da qualidade de vida de pessoas em processo de envelhecimento dentro do sistema prisional. Método:  Trata-se de um estudo qualitativo, descritivo e exploratório, com utilização de dados transversais e com amostra não-probabilística, contou com a participação de 15 homens privados de liberdade, em processo de envelhecimento. A pesquisa foi realizada em 3 penitenciárias do Piauí. Para levantamento de dados utilizou-se um questionário sociodemográfico, entrevista semiestruturada e o Teste de Associação Livre de Palavras (TALP), com palavras indutoras: qualidade de vida no sistema prisional. Todos os processos legais, éticos foram construídos para o desenvolvimento da pesquisa.  Os dados adquiridos do questionário sociodemográfico foram analisados por meio do software SPSS for Windows na versão 21; as informações colhidas através do TALP, foram analisados pelo software IRAMUTEQ produzindo a Análise Prototípica; as respostas obtidas das entrevistas semiestruturada também foram analisadas pelo IRAMUTEQ resultando na Classificação Hierárquica Descendente. Resultados: A Classificação Hierárquica Descendente (CHD), o corpus principal segmentou em seis ramificações, que constituem as Representações sociais dos homens em processo de envelhecimento dentro do sistema prisional no contexto pandêmico. As classes encontradas demarcam todo o processo da pandemia da Covid-19 relacionando com as vulnerabilidades de envelhecer no cárcere. Os dados coletados por meio da TALP foram possíveis identificar os elementos do núcleo central das representações sociais ada qualidade de vida de homens em processo de envelhecimento no cárcere durante a pandemia, nas quais estão relacionados a saúde, liberdade e envelhecimento. Essas representações estão diretamente associadas a precariedade e vulnerabilidade do sistema prisional.  As demais categorias encontradas apresentam outros aspectos relacionadas a promoção da qualidade de vida no sistema prisional, como ter paz e a presença familiar, questões que foram diretamente afetadas na pandemia. Os elementos periféricos descobertos, não diferem dos elementos do núcleo central, apontando uma representação da qualidade de vida no cárcere vulnerável e estruturalmente negligenciada. De maneira geral, indica-se a importância de políticas públicas voltadas especificamente para esse grupo, a criação de medidas que possam promover a qualidade de vida e validar os Direitos Humanos no encarceramento de pessoas em processo de envelhecimento.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JOSEVÂNIA DA SILVA - UEPB
Presidente - 1551072 - LUDGLEYDSON FERNANDES DE ARAUJO
Interno - 1867530 - SANDRA ELISA DE ASSIS FREIRE
Notícia cadastrada em: 20/01/2023 06:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 20/04/2024 14:01