Notícias

Banca de DEFESA: ALDA VANESSA CARDOSO FERREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALDA VANESSA CARDOSO FERREIRA
DATA: 01/03/2023
HORA: 10:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO: Pandemia da COVID-19, Velhice e Qualidade de Vida: um Estudo das Representações Sociais de Mulheres Idosas
PALAVRAS-CHAVES: representações sociais, covid-19, velhice, qualidade de vida, pessoa idosa.
PÁGINAS: 252
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Atingir o marco da velhice tornou-se uma possibilidade mesmo nos países mais pobres, apesar de que envelhecer por si só não é o suficiente, posto que também há a necessidade de se agregar qualidade aos anos vividos. No que se refere às condições de saúde, nos últimos anos, a globalização facilitou a maior disseminação de agentes patológicos. Em março de 2020, a Organização Mundial de Saúde declarou caráter emergencial de pandemia, tendo em vista o rápido contágio global provocado pelo novo coronavírus. Pôde-se constatar que as pessoas idosas estiveram entre as mais vulneráveis no que diz respeito à morbidade e mortalidade pelo vírus da COVID-19, com 8 de 10 mortes em pessoas com 65 anos ou mais. Neste sentido, a pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus – COVID-19 – afetou a vida da maioria dos cidadãos a nível global, especialmente os idosos, visto que domínios relacionados à qualidade de vida, saúde e bem-estar pioraram devido o contexto pandêmico em várias partes do mundo. Ao investigar a qualidade de vida sob a perspectiva dos idosos é necessário levar em conta as particularidades deste grupo, dado que as expectativas, concepções e as experiências entre pessoas idosas e mais jovens são divergentes e, portanto, a qualidade de vida subjetiva pode variar em função da faixa etária, de modo a ser influenciada pelos valores individuais e da sociedade em que vive. Assim, esta dissertação tem como objetivo geral apreender as representações sociais da qualidade de vida na velhice no contexto da pandemia da covid-19 de idosas brasileiras e chilenas. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, de abordagem qualitativa. Utilizou-se dados com recorte transversal, amostra não probabilística e por conveniência. Contou-se com a participação de 125 mulheres idosas (100 brasileiras e 25 chilenas). Para a coleta dos dados, utilizou-se questionário sociodemográfico, Técnica de Associação Livre de Palavras (TALP) e entrevista semiestruturada. Os dados coletados por meio da TALP foram submetidos à Análise Prototípica, e os obtidos por meio da entrevista semiestruturada foram submetidos à Classificação Hierárquica Descendente, ambas através do software de análises textuais Iramuteq. O Estudo 1 teve por objetivo identificar as representações sociais acerca da COVID-19 entre mulheres idosas brasileiras. Os resultados apontaram que as representações sociais sobre a COVID-19 enfatizam a morte e o medo da doença causada pelo novo coronavírus. Também fazem parte do campo representacional elementos que se associam a medidas de contenção do próprio vírus. No Estudo 2, objetivou-se verificar o conhecimento compartilhado entre mulheres idosas brasileiras sobre a velhice. Foi possível perceber que as representações sociais da velhice ancoraram-se em aspectos positivos e negativos,
reconhecendo-a como uma etapa da vida, caracterizada também por fatores cronológicos. O Estudo 3 objetivou realizar uma análise comparativa das representações sociais da qualidade de vida entre mulheres idosas brasileiras e chilenas. Observou-se que as representações sociais da qualidade de vida tanto das brasileiras quanto das chilenas estavam associadas à saúde e às repercussões da pandemia. Contudo, também foi possível identificar algumas particularidades entre esses grupos. O Estudo 4 correspondeu à elaboração de uma cartilha bilíngue (em português e espanhol), com base nos discursos das participantes e na literatura científica, voltada para a compreensão da COVID-19, velhice e qualidade de vida.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 289.244.952-91 - JANARI DA SILVA PEDROSO - UFPA
Presidente - 1551072 - LUDGLEYDSON FERNANDES DE ARAUJO
Interno - 2441003 - RAQUEL PEREIRA BELO
Notícia cadastrada em: 24/02/2023 15:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 18/04/2024 14:38