Notícias

Banca de DEFESA: ANTONIO JOELMIR PORTELA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONIO JOELMIR PORTELA DA SILVA
DATA: 31/07/2023
HORA: 18:30
LOCAL: Online/Remoto - Google Meet
TÍTULO: Manicômio “vivo em ato”: atualizações do “desejo de manicômio” e do gesto manicomial na terceirização do cuidado familiar
PALAVRAS-CHAVES: Desejo de Manicômio, Gesto Manicomial, Família, Cuidado, Saúde Mental.
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

A presente pesquisa trata sobre a institucionalização de famílias durante a hospitalização de usuários de Saúde Mental em um município referência para esse tipo de intervenção na planície litorânea piauiense. O hospital escolhido para a realização do estudo, é a Santa Casa de Misericórdia de Parnaíba, mesmo sendo um hospital geral, guarda uma ala psiquiátrica, nos moldes manicomial, asilar e segregadora, acumula inúmeras contradições ao longo do tempo, inclusive após o processo de Reforma Psiquiátrica no Brasil e de reordenamento da Rede de Atenção Psicossocial. Tal estrutura, supreendentemente, permanece ainda hoje e compõe o ponto de atenção hospitalar como serviço de referência, no tocante a escancarar como o manicômio e sua racionalidade permanecem vivos, e se atualizam na própria estrutura e dinâmica da instituição e da cidade, inclusive sob a condição de para que a internação psiquiátrica ocorra, tanto o paciente como seu familiar (acompanhante) precisam ficar internados e vivenciar na pele o manicômio em suas vidas. Nesse sentido, temos como objetivo geral: refletir sobre os efeitos das relações entre a lógica manicomial e o capitalismo na terceirização do cuidado na Santa Casa de Misericórdia de Parnaíba. Como objetivos específicos: a) descrever o dispositivo manicomial e suas relações com a cidade e a Rede de Atenção Psicossocial; b) apreender as atualizações do gesto manicomial e as operacionalizações do “desejo de manicômio” na Santa Casa de Misericórdia de Parnaíba; e c) discutir a terceirização do cuidado familiar, enquanto nova expressão da lógica manicomial na Saúde Mental. Para alcançar esses objetivos, essa pesquisa parte com o foco em lançar visibilidade sobre os atravessamentos de viver o manicômio sob sua pele ao ter que acompanhar um familiar em internação psiquiatria, enfatizando as contradições desse dispositivo e o desdobramento capitalista entorno dele. Para isso é utilizada a produção de sentido no cotidiano, onde assumo o lugar de pesquisador-trabalhador. Esperamos que com essa pesquisa possamos elucidar as atualizações manicomiais na Rede de Atenção Psicossocial de Parnaíba, que estão operacionalizadas na terceirização do cuidado em Saúde Mental.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA KALLINY DE SOUSA SEVERO - UFRN
Interno - 1402780 - GUILHERME AUGUSTO SOUZA PRADO
Presidente - 1774313 - JOAO PAULO SALES MACEDO
Notícia cadastrada em: 17/07/2023 10:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 20/04/2024 12:53