Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RONIEL SOUSA DAMASCENO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RONIEL SOUSA DAMASCENO
DATA: 03/11/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Online/Remoto
TÍTULO: PSICOLOGIA ESCOLAR CRÍTICA COMO PRÁTICA DA LIBERDADE: DIÁLOGOS INVENTIVOS COM PAULO FREIRE
PALAVRAS-CHAVES: Paulo Freire; Crítica; Política; Psicologia Escolar e Educacional
PÁGINAS: 280
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Nossa pesquisa tem como objetivo apontar e construir elementos teóricos que subsidiem a
atuação profissional da psicologia na escola pública brasileira a partir das contribuições possíveis
dos primeiros escritos de Paulo Freire. Para tal propósito, tivemos que realizar o exercício
teórico-epistemológico de, por um lado, empreender um retorno à história do movimento de
crítica em Psicologia Escolar e Educacional, por outro, levantar o estado da arte da pesquisa
sobre a atuação da psicóloga(o) escolar em uma perspectiva crítica. Com isso feito, dispusemos
das condições necessárias para, tanto armados da teoria/método materialista histórico-dialético
como do delineamento teórico-bibliográfico, aproximarmo-nos de forma objetiva e rigorosa da
totalidade do legado freireano com o intuito de selecionar deste conjunto os primeiros livros
escritos, orientando-se por critérios preestabelecidos pelos autores. O processo de leitura e análise
dos livros elegidos dirigiu-se por três perspectivas articuladas, a saber: I) a crítica teórica-
histórica na psicologia escolar/educacional; II) o conteúdo da prática da psicologia na escola
pública; III) o método dialético. No Estudo 1 tivemos como objetivo examinar a relação entre
educação e política no pensamento freireano, extraindo daí os seguintes núcleos temáticos: (a) O
engajamento crítico; (b) Abertura dialógica; (c) Ética amorosa. No Estudo 2 buscamos conhecer a
concepção crítica freireana de educação, alcançando, assim, os respectivos núcleos temáticos: (a)
A problematização; (b) Ação investigativa; (c) A inserção crítica. Em síntese, recuperamos a
crítica como elemento mediador para conhecimento da realidade escolar e a política como
elemento transformador desta mesma realidade. Correlacionadas dialeticamente, portanto, nem a
política justifica-se sem a crítica, nem esta tem sentido se não se move por aquela, ao mesmo
tempo que as duas categorias teóricas necessitam ser inscritas como práxis concreta.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DEBORAH ROSÁRIA BARBOSA - UFMG
Presidente - 1859186 - FAUSTON NEGREIROS
Interno - 2441003 - RAQUEL PEREIRA BELO
Notícia cadastrada em: 13/10/2023 14:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 16/04/2024 11:21