Notícias

Banca de DEFESA: MATEUS EGILSON DA SILVA ALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MATEUS EGILSON DA SILVA ALVES
DATA: 21/12/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA VELHICE E QUALIDADE DE VIDA ENTRE HOMENS BRASILEIROS E ESPANHÓIS
PALAVRAS-CHAVES: Homens; Qualidade de Vida; Velhice; Representações Sociais.
PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Se vivencia atualmente algo novo quanto ao acelerado envelhecimento populacional mundial segundo a OMS. Nesse interim, Espanha e Brasil despontam como países com envelhecimento populacional acelerado e em transição demográfica. Os papéis de gênero são importantes determinantes quando trata-se desta temática. Em ambos os países esta variável também ganha destaque, homens possuem menor expectativa de vida e apresentam maior mortalidade, vicissitudes que impactam a velhice e a percepção da Qualidade de Vida (QV). Todavia que a QV na velhice se trata de um objeto multidimensional, que tende a influenciar em como as pessoas idosas podem sentir-se seguros, produtivos e saudáveis, com efeito sob o conceito de saúde como um espectro de aspectos objetivos e subjetivos. Estudos por meio da teoria das Representações Sociais (RS) mostram-se capazes de sintetizar aspectos relacionados ao envelhecimento, velhice e a QV. Objetiva-se comparar as representações sociais acerca da Velhice e QV entre homens brasileiros e espanhóis. Como especificamente: I): Identificar os campos semânticos das representações em relação à velhice entre homens brasileiros e espanhóis. II) Verificar a estrutura prototípica das RS acerca da QV entre homens do Brasil e Espanha. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória, a partir de dados transversais e com amostragem não probabilística por conveniência. Contou-se com a participação de 130 homens sendo 65 brasileiros e 65 espanhóis (Md idade 66,30, Dp 6,88; Md idade 69,27, Dp 7,71, respectivamente). Como critérios de inclusão adaptou-se os de estudo prévio de Alves et al. (2023): (1) possuir mais
de 60 anos no Brasil e acima de 55 anos na Espanha; (2) possuir nacionalidade brasileira ou espanhola; (3) aceitar participar voluntariamente da pesquisa; (4) concordar com o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Foram adotados como critérios de exclusão a manifestação de alguma escusa, não comprovação da fidedignidade do respondente nos casos online e a negação à participação. Seguiu-se os procedimentos éticos sob parecer do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da UFPI sob número: 4.942.097, assegurando anonimato e confidencialidade das respostas. A coleta de dados transcorreu em ambos os países na modalidade presencial e online, seguindo-se um protocolo com as etapas: 1) divulgação online; 2) triagem através de videoconferência para confirmação do respondente; 3) aplicação dos instrumentos de pesquisa e TCLE entre pesquisador e participante. Os instrumentos na forma impressa e online via Google Forms, foram: I) Questionário Sociodemográfico (QS); II) Entrevista Semiestruturada; III) TALP (Técnica de Associação Livre de Palavras). Os dados do QS foram analisados no software IBM SPSS 25.0 que forneceu estatísticas descritivas. Os dados referentes as entrevistas semiestruturadas e a TALP foram processados por meio do auxílio do software Iramuteq versão 0.7. Os resultados obtidos foram condensados em dois artigos científicos: Estudo 1) composto pelos dados obtidos a partir da entrevista semiestruturada e que revelam RS acerca da velhice similares entre os grupos investigados, com objetivação ainda muito associada ao paradigma de ganhos e perdas, e com paralelos de representação da velhice variante entre declínio e dádiva; Estudo 2) Oriundo dos dados obtidos com a TALP e analisados à luz da abordagem estrutural, possibilitando o resgaste do núcleo central e periférico das RS da QV dos respondentes, que apontam que idosos brasileiros possuem RS cristalizadas em eixos como saúde, trabalho e dinheiro. Dados que concatenam com as RS do público espanhol que também resgatam variáveis essenciais para QV na velhice como saúde, suporte social e dinheiro, contudo com emissão de elementos periféricos contrastantes que indicam uma percepção mais dinâmica da QV. Os achados dos estudos agregam ao debate das políticas públicas existentes que podem ser aprimoradas para o trabalho com o envelhecimento populacional masculino e verifica-se o impacto social e cultural ao considerar que as percepções sobre QV refletem os sistemas de crenças e valores dos homens investigados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - HENRIQUE SALMAZO DA SILVA - UCB
Presidente - 1551072 - LUDGLEYDSON FERNANDES DE ARAUJO
Interno - 1816247 - PALOMA CAVALCANTE BEZERRA DE MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 18/12/2023 14:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 16/04/2024 11:58