Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GABRIELLY OLIVEIRA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIELLY OLIVEIRA SILVA
DATA: 16/01/2024
HORA: 09:15
LOCAL: Online/Remoto - Google Meet
TÍTULO: EFICÁCIA DA TERAPIA COGNITIVA BASEADA EM MINDFULNESS EM ADULTOS COM SINTOMATOLOGIAS DE ANSIEDADE SOCIAL
PALAVRAS-CHAVES: ...
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Introdução. O Transtorno de Ansiedade Social (TAS), é caracterizado pelo medo ou ansiedade acentuados em relação a uma ou mais situações sociais. Indivíduo com TAS tem receio de demostrar sintomas de ansiedade que possam ser avaliados negativamente, e as situações sociais causam medo eansiedade, na maioria das vezes, no qual estessão desproporcionaisao real risco apresentado pelas situações (APA, 2023). O TAS afeta significativamente as mais diversas áreas da vida do indivíduo, laboral, acadêmica, social e afetiva (Leigh & Clark, 2018). Nesse sentido, é necessário desenvolver intervenções que sejam efetivas no seu tratamento. A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é considerada padrão ouro no tratamento do TAS, ao utilizar em seus protocolos, em especial, técnicas de reestruturação cognitiva e exposição (Shikatani et al., 2014; Heimberg & Magee, 2016; Goldin et al., 2017; Morrison et al., 2019). Percebe-se que novas intervenções vêm sendo elaboradas e aplicadas no tratamento de condições psicológicas. Umas delas é a Terapia Cognitiva Baseada em Mindfulness (MBCT), elaborada a partir dos princípios do programa de Redução de Estresse Baseado em Mindfulness (MBSR) e da Terapia Cognitivo-Comportamental (Crane, 2023). ReferencialTeórico. Dentre os transtornos de ansiedade apresentados pelos manuais diagnósticos, encontrasse o Transtorno de Ansiedade Social (TAS) é caracterizado como sendo uma sensação difusa e desagradável de apreensão, que ocorre antes de um contato social, o medo principal dos indivíduos com o transtorno é o de humilhação diante de outras pessoas, em decorrência desse medo excessivo, a evitação de situações que exigem interação social torna-se comum, contribuindo, por exemplo, para problemas educacionais e ocupacionais (Valença, 2014). OTAS tem alta taxa de comorbidade (depressão maior, alcoolismo, suicídio, transtornos alimentares, bipolaridade, transtorno de personalidade evitativa) especialmente o subtipo generalizado no qual há uma prevalência de 90% ao longo da vida (Blaya et al., 2014). A comorbidadenoTAS, aumentaas chances demaiorgravidadenos sintomas, maiorresistência ao tratamento, menor funcionamento em comparação com condições livres de comorbidade, assim como dificuldades no tratamento e diagnóstico (Koyuncu et al., 2019).  Dentre os tratamentos eficazes para o TAS, encontra-se a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC). Nas décadas de 1960 e 1970, o psiquiatraAaron Beck desenvolveu uma forma de psicoterapia a qual denominou “terapia cognitiva”, atualmente conhecida como TerapiaCognitivo-Comportamental(TCC)(Beck,2022).ATCCadicionaemseusprotocolos o Mindfulness, cujo termo tem origem na palavra sati, do idioma páli, que significa memória ou lembrar, o ato de levar algo à consciência e ficar atento ao objeto de escolha por um período estabelecido.Podesercompreendidoainda como aatençãodirecionada ao momentopresente, voluntária e continuamente, sem críticas e julgamentos (Cosenza, 2021). A ansiedade social em adultos jovens é expressa em níveis mais altos e em situações específicas (APA, 2014). Esse público torna-se foco da pesquisa, uma vez que níveis altos de ansiedade social levam a prejuízos significativos na vida acadêmica, profissional, amorosa e social.Nessesentido,apresentepesquisaserádivididaemdoisestudos.Oprimeiroreferenteà revisão sistemática para análise das contribuições das intervenções baseadas em mindfulness. Em seguida, será realizado um ensaio clínico randomizado para avaliar os efeitos da intervenção e se esta evidencia diferenças quando comparada com um grupo controle. Estudo1 Objetivo. Realizar revisão sistemática, com a seguinte pergunta de pesquisa “Quais as contribuições de Intervenções Baseadas em Mindfulness na sintomatologia de ansiedade social em adultos?”. Método. O estudo trata-se de uma revisão sistemática, buscou seguir as orientações da Cochrane handbook e do check-list do Preferred Reporting Items for Systematic review and Meta- Analysis Protocols (PRISMA-P). Parte da seguinte pergunta de pesquisa: “Quais as contribuições de Intervenções Baseadas em Mindfulness na sintomatologiade ansiedade social em adultos?”. A questão foi elaboradaa partir da estratégia PICOT: P – Adultos com sintomatologia de ansiedade social; I – Intervenções Baseadas em Mindfulness, C – Grupo controlee/ou listade espera; O – Redução dasintomatologiadeansiedade social eT– Efeitos a curto e longo prazo após as intervenções. Osartigos cumpriram com os seguintes critérios deelegibilidade: (1) acesso naíntegra (full text); (2) estudos empíricos (ensaio-clínico, randomizados); (3) utilizar Intervenções Baseada em Mindfulness;(4)amostra está dividida empelomenos dois grupos (Grupo experimental e grupo controle/lista de espera); (5) amostra de participantes com ansiedade social; (6) artigos publicados de 2019 a 2023. Foram excluídos artigos: (1) com adolescentes, crianças, idosos; (2) artigos fechados; (3) estudos sem grupo controle; (4) outros transtornos/condições psicológicos. Os artigos foram pesquisados nas seguintes bases de dados eletrônicas: PubMedCentral, Embase, Scielo, Crochrane, PsycInfo e Web of Science. Foram utilizados os seguintes descritores:("socialanxiety"OR"socialanxietydisorder"OR"socialphobia")AND(yogaOR mindfulnessOR"mindfulawareness"ORmeditation)AND("randomizedcontrolledtrial"OR "randomized controlled" OR "controlled clinical trial" OR randomized). Ressalta-se que as buscas foram realizadas seguindo o modelo individual de cada base de dados. Com utilização de filtro temporal, referente aos últimos 5 anos. Após as buscas, os dados dos artigos foram exportados para a plataforma Rayyan, disponível no https://www.rayyan.ai/. A análise dos manuscritos, contou com a avaliação de dois pesquisadores, de forma cega. A avaliação inicial se deu pelos títulos e resumos dos manuscritos.Os artigos cujoessaspartes não trouxeram informações suficientes foram retidos para avaliação do texto na íntegra. Discordâncias entre os pesquisadores ao longo de toda seleção dos artigos foram solucionadas por consenso, não sendo necessária a avaliação de um terceiro avaliador. Resultados/Encaminhamentos. Os resultados apontam a efetividade das intervenções baseadas em mindfulness, sendo estas eficazes na diminuiçãodos sintomas da ansiedade social, solidão, aumentodo bem-estar, aquisição de estratégias funcionais de enfrentamento, regulação emocional, manejo dos pensamentosdesadaptativosepreocupações(Sun, 2023;Goldinetal.2021;Lewisetal.2021; He et al. 2021; Kovovski et al. 2019). As intervenções baseadas em mindfulness tem se mostrado promissoras no tratamento da ansiedade social. Estudo2. Objetivo. Geral. Examinar aeficácia da Terapia Cognitiva Baseada em Mindfulness na sintomatologia de Ansiedade social em adultos. Específicos. Avaliar a sintomatologia daansiedade social nos participantes antes de receber a intervenção; Avaliar a sintomatologia da ansiedade social nos participantes após receber a intervenção; Comparar os resultados entre o grupo experimental e o grupo controle; Comparar os resultados entre os dois grupos, após uma semana da intervenção (follow-up). Método. Desenho da pesquisa. Trata-sede um ensaio clínico, aleatório, placebo-controlado,demedidasrepetidas,onde os participantes responderão a todos os instrumentos antes, após as sessões de intervenção e uma semana após (follow-up). Localda Pesquisa. A pesquisa será realizada no Laboratório de Neuro ciência e Psicologia Social (LaNPso), localizado na Universidade Federal do Delta do Parnaíba. Participantes. Estima-seumaamostracom 30 voluntários, considerando o cálculo de potência a priori com o software G*Power versão 3.1.9.7 utilizando uma ANOVA mista, aceitando o tamanho de efeito não conservador de d = 0.5, partindo de estudos anteriores que apresentaram um tamanho de efeito significativo para d = 0.7 na Escala de Ansiedade Social de Liebowitz (LSAS-CA)(Halleretal.,2021;Pietetal.,2010). Neste estudofoiadotadoumpoderobservado de (1-β = 0.80), nível de significância probabilística em (α =0.05), com correlação entre as medidas repetidas em 0.5. Critériosde Inclusão. (1)teridadeentre19e35anos;(2)Possuir Ansiedade Social entremédiaa muitograve na Escala de Fobia Social de Liebowitz (LSAS). Critériosde exclusão.  (1)Estaremtratamento psicoterápico;(2)praticar quaisquer tipos de meditação;(3)está tomando algum tipo de medicação. Instrumentos. Para avaliar a ansiedade social antes e após as intervenções serão utilizadas a Escala de Ansiedade Social de Liebowitz (LSAS) e Escala de Severidade deAnsiedade Social. Procedimentos. Este projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar), nº 6.266.911.Adivulgação será realizada através de folders distribuídos nos espaços de convivência da UFDPAR, e por meio online, através das redessociais(instagram,whatsapp),osvoluntáriosquesedispuseremaparticipardapesquisa, deverão assinar o termo de assentimento livre e esclarecido (TCLE). Aqueles que concordarem participarem da pesquisa, passarão inicialmente por uma triagem, a qual definirá se estes cumprem com os critérios de inclusão, ainda nessa fase será aplicadaaEscaladeAnsiedadeSocialdeLiebowitz(LSASOsparticipantesselecionadosserão distribuídos aleatoriamente, através de um site especializado, entre o grupo controle (GC) e o grupo experimental (GE). Após a divisão nos grupos controle e experimental, os participantes serão contatados para o início das intervenções, informando-os dias e horários.As intervenções serão aplicadas pela própria pesquisadora. A intervenção em ambos os grupos irá ocorrer em oito sessões semanais, com duração de 1,5 horas. Os grupos responderão aos instrumentos no mesmo dia. Osdadosserãoanalisadosporoutropesquisador, ocegamentoserápreservado,através do software SPSS 26.Será realizada estatística para a análise comparativa dos resultados alcançados nos instrumentos utilizados, antes, após e uma semana após as intervenções. Resultados/Encaminhamentos. O recrutamento dos participantes iniciará em marçode 2024.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 3258152 - CYNTIA MENDES DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - JOSÉ AUGUSTO EVANGELHO HERNANDEZ - UERJ
Presidente - 1816247 - PALOMA CAVALCANTE BEZERRA DE MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 10/01/2024 07:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 20/04/2024 13:20