Notícias

Banca de DEFESA: MARIA GABRIELA DO NASCIMENTO ARAUJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA GABRIELA DO NASCIMENTO ARAUJO
DATA: 22/01/2024
HORA: 16:00
LOCAL: Online/Remoto - Google Meet
TÍTULO: POLÍTICA SOCIOEDUCATIVA E A PSICOLOGIA ESCOLAR E EDUCACIONAL: DEMANDAS E PRÁTICAS NO MEIO-NORTE BRASILEIRO
PALAVRAS-CHAVES: Medidas socioeducativas; Educação; Psicologia Escolar
PÁGINAS: 135
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O presente estudo traz como objetivo explorar as demandas presentes nas instituições de atendimento socioeducativo, a fim de realizar um levantamento do público-alvo e práticas das psicólogas atuantes, em seguida, com base nos referenciais técnicos de atuação da Psicóloga Escolar, analisar as possibilidades de ação desse profissional neste âmbito. A pesquisa contou com a participação de 20 psicólogas atuantes em unidade de atendimento socioeducativo da região Meio-Norte. A análise de dados foi realizada a partir da perspectiva da Psicologia Histórico-Cultural e foi estruturada na forma de 2 artigos científicos. O estudo 1 buscou revelar a realidade abstrata do processo de escolarização dos jovens em cumprimento de medidas socioeducativas, a partir da descrição das práticas e público-alvo de atuação das psicólogas. Este estudo revelou, a partir das análises, 2 eixos analíticos intitulados “desde cedo, a carne mais barata: à quem serve as medidas socioeducativas?” e “o poder da ‘família’: conflitos familiares e afiliação a facções criminosas como fatores determinantes”. O estudo 2 também buscou captar o real imediato da realidade estudada, no entanto o fenômeno de análise foram as demandas e práticas realizadas pelas psicólogas nas unidades de atendimento socioeducativo. Este, revelou 2 eixos analíticos tendo como títulos “retrato do silêncio: levantamento de demandas presentes nas unidades de atendimento socioeducativo” e “no coração da mudança: possibilidades de intervenção da psicóloga junto as medidas socioeducativas”. Em síntese, os dados analisados evidenciaram que ainda há um distanciamento entre as medidas socioeducativas e a educação, dificultando o processo de ressocialização dos jovens. Partindo disso, estima-se que os resultados dessa presente pesquisa colaborem para o delineamento práticas mais democráticas e humanizadas, no que diz respeito à psicologia junto às medidas socioeducativas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BRENO DE OLIVEIRA FERREIRA - UFAM
Presidente - 1859186 - FAUSTON NEGREIROS
Interno - 2441003 - RAQUEL PEREIRA BELO
Notícia cadastrada em: 10/01/2024 15:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 20/04/2024 14:41