Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DARLANE FREITAS MORAIS DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DARLANE FREITAS MORAIS DA SILVA
DATA: 27/10/2016
HORA: 15:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO TROPEN
TÍTULO: DIAGNÓSTICO FLORÍSTICO, FITOSSOCIOLÓGICO E USOS ECONÔMICOS DO CERRADO ECOTONAL DA PLANÍCIE LITORÂNEA DO PIAUÍ
PALAVRAS-CHAVES: transição, flora, setentrional
PÁGINAS: 69
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

As áreas de transição representam o maior domínio fitoecológico da bacia hidrográfica do rio Parnaíba, compondo áreas de tensão ecológica em formações vegetacionais interpenetradas na forma de ecótonos. Em virtude, dessa cobertura vegetal peculiar, os ambientes referentes aos ecótonos da região setentrional do Piauí, necessitam de estudos que possam ampliar as informações sobre a biodiversidade e a fragmentação desses ambientes, pois a base bibliográfica ainda é pequena. Objetivou-se contribuir com conhecimentos sobre a cobertura vegetal dos ecótonos, a composição da estrutura fitossociológica dos trechos de cerrados e investigar os usos econômicos dos recursos vegetais do território da planície litorânea do Piauí. A pesquisa foi desenvolvida em um cerrado ecotonal (cerrado/caatinga), localizado na Fazenda Mucambo Velho, município de Buriti dos Lopes, pertencente ao território de desenvolvimento da planície litorânea do Piauí. Realizou-se excursões ao campo, com coletas de material botânico que foram herborizadas, identificadas e incorporadas, segundo técnicas usuais. Para o levantamento fitossociológico da vegetação adotou-se o Protocolo de Avaliação Fitossociológica Mínima (PAFM), com alocação de 17 parcelas retangulares de 20x30m(600m2), totalizando 1,02 hectares de área amostrada. Catalogou-se 98 espécies, distribuídas em 85 gêneros e 35 famílias. Fabaceae e Bignoniaceae destacaram-se em número de espécies, possivelmente, devido a predominância dessas famílias em áreas de caatinga e cerrado. O recurso vegetal mais disponível no ambiente e utilizado economicamente foi o madeireiro. A oficina educativa sobre conscientização ambiental aplicada como retorno da pesquisa para comunidade foi avaliada de forma positiva pelos participantes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167347 - ANTONIO ALBERTO JORGE FARIAS CASTRO
Interno - 1670535 - CLARISSA GOMES REIS LOPES
Externo à Instituição - MARIA EDILEIDE ALENCAR OLIVEIRA - IFPI
Notícia cadastrada em: 20/10/2016 11:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 26/09/2020 01:33