Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MÁRCIO LUCIANO PEREIRA BATISTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MÁRCIO LUCIANO PEREIRA BATISTA
DATA: 29/08/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Tropen
TÍTULO: Etnoconhecimento sobre abelhas nativas (Apidae: Meliponini) apresentado pelos moradores da comunidade José Gomes, Cabeceiras do Piauí.
PALAVRAS-CHAVES: Palavras-chave: Etnoconhecimento, ecologia, abelhas nativas, etnobiologia.
PÁGINAS: 38
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O etnoconhecimento acerca da conservação da biodiversidade constitui um patrimônio das populações locais, uma vez que é transmitido pela oralidade, por meio de processos intergeracionais. A compreensão da ecologia básica dos meliponídeos é essencial para fundamentar o desenvolvimento e implementação de estratégias de conservação e técnicas de gestão que favoreçam os agricultores tradicionais. No planeta, a biodiversidade de abelhas é muito elevada, pois já foram descritas cerca de 20.000 espécies. O Brasil possui a maior diversidade de abelhas do mundo, sendo responsável por cerca de 10% do total existente no globo terrestre. Dentre estas, aparecem as abelhas sem ferrão com 330 espécies, pertencentes à tribo Meliponini, dividida em 31 gêneros. Objetivou-se investigar os saberes, crenças, classificação e concepções sobre as abelhas nativas usadas e/ou conhecidas na comunidade José Gomes, Cabeceiras do Piauí/PI. O estudo foi autorizado pelo Sistema de Biodiversidade e Conservação (SISBIO); foi aprovado pelo Conselho de Ética em Pesquisa (CEP) da Universidade Federal do Piauí (UFPI), e antes de cada entrevista, foi solicitada a permissão do entrevistado, com assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). A pesquisa foi conduzida na comunidade, onde 43 moradores foram questionados a respeito do conhecimento acerca das abelhas sem ferrão, por meio de formulário semiestruturado. Para a coleta das abelhas, utilizaram-se e frascos com álcool 90%, onde foi solicitado aos moradores que coletassem os insetos que eles conhecessem como abelha, bem como espécimes foram capturados no momento do forrageamento nas plantas. Por meio deste trabalho, surgiram dois artigos. O primeirotratou sobre “Conhecimento ecológico tradicional sobre espécies de plantas visitadas por abelhas nativas (Apidae: Meliponini) na comunidade José Gomes, Cabeceiras do Piauí, Nordeste, Brasil”, o qual, para sua realização, foi utilizado o método de listagem livre para obter o conhecimento acerca das plantas melitófilas pelos entrevistados; para quantificar estes dados, utilizou-se o Índice de Saliência de Smith, por meio do software ANTHROPAC 4.0. Por meio do índice, foram identificadas cinco rupturas ou saliências quanto ao domínio cultural destas plantas, concentrando-se em 35 etnoespécies. O caju foi citado com maior frequência e em um ranqueamento que lhe proporcionou fazer parte da primeira ruptura da lista livre com índice de Smith 0,411. O segundo artigo está em fase de conclusão. Até o momento os resultados se mostraram sólidos, permitindo a comparação com outros estudos já realizados, afora que podem ser utilizados em consenso para um estudo mais aprofundado acerca da conservação do meio ambiente pelos residentes daquela localidade.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167867 - PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
Interno - 2098982 - GIOVANA MIRA DE ESPINDOLA
Interno - 423289 - JOAO BATISTA LOPES
Externo à Instituição - ANTONIO JOAQUIM DA SILVA - IFPI
Externo à Instituição - MARIA PESSOA DA SILVA - SEDUC-PI
Notícia cadastrada em: 11/08/2017 11:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 27/10/2021 20:03