Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DAIHANA SOLEDAD ARGIBAY

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAIHANA SOLEDAD ARGIBAY
DATA: 25/05/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório TROPEN
TÍTULO: Estudo da relação entre seca e regime de incêndios no Mosaico Capivara-Confusões da Caatinga (PI-Brasil)
PALAVRAS-CHAVES: Precipitações. Semiárido. Sazonalidade. Sensoriamento Remoto. Índices Espectrais.
PÁGINAS: 51
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Os incêndios florestais são uma das principais ameaças contra os ecossistemas ao redor do mundo. Representam fenômenos recorrentes em ambientes semiáridos de marcada sazonalidade e presença de secas. As secas são consideradas como fenômenos naturais no Semiárido Brasileiro, cuja cobertura vegetal está representada predominantemente pela Caatinga adaptada ao clima. O estudo da relação entre estes dois fenômenos, pode contribuir para o entendimento da dinâmica de incêndios produzidos na região. O monitoramento e a avaliação das dinâmicas espacias e temporais dos incêndios são fundamentalmente relevantes para inferir seus impactos e promover práticas de manejo e prevenção. Este trabalho pretende analisar a distribuição espaço-temporal de áreas queimadas nos Parques Nacionais Serra da Capivara e Serra das Confusões, junto com o Corredor Ecológico que os une e seu entorno, na Caatinga do Nordeste do Brasil, desde o ano 1984 até o 2017, em função das anomalias climáticas de precipitação. Objetivou-se i) gerar uma base de dados dos incêndios; ii) avaliar a relação entre a sazonalidade e os incêndios; iii) analisar índices espectrais; iv) e propor ações de orientação dirigidas para o manejo do fogo na Caatinga. Foi gerada uma base de dados das cicatrizes de queimada com resolução espacial de 30 m utilizando séries temporais de Landsat no período 2009-2017. Foi utilizada informação de um trabalho complementar para estabelecer os limites das estações secas anuais e sua subdivisão para o período 2010-2016. Adicionalmente, se trabalhará com índices espectrais de vegetação, para posteriormente se analisar sua dinâmica em função dos períodos estacionais. Assim, busca-se descrever as respostas da vegetação aos regimes climáticos e determinar os períodos mais susceptíveis à ocorrência de incêndios. Nos últimos 9 anos, foram queimadas 481.180,22 ha na área estudada, distribuídas em 627 focos de incêndio. Os anos 2010 e 2015 foram os que apresentaram a maior área queimada, e a maior quantidade de incêndios ocorreu nos meses de setembro, outubro e novembro. Entre 2010 e 2016, na middle dry season, definida como o período mais prolongado de dias consecutivos sem precipitações, resultou em 68,31% (319.513,45 ha) da superfície queimada e 61,69% dos focos de incêndio, pelo que é possível concluir que é o período com maior probabilidade de ignições. Estes resultados parciais permitem novas aproximações ao entendimento da dinâmica de incêndios em função da sazonalidade e o fenômeno da seca na Caatinga. Os resultados do trabalho poderão subsidiar a elaboração de estratégias de planejamento para a prevenção de incêndios florestais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2098982 - GIOVANA MIRA DE ESPINDOLA
Interno - 302.181.523-53 - FRANCISCO SOARES SANTOS FILHO - UESPI
Interno - 1167785 - ROSELI FARIAS MELO DE BARROS
Externo à Instituição - JOSE CARLOS DE ARAUJO - UFC
Externo à Instituição - VALDIRA DE CALDAS BRITO VIEIRA - IFPI
Notícia cadastrada em: 02/05/2018 22:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 03/08/2020 11:59