Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ARYANE HOLANDA BARROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARYANE HOLANDA BARROS
DATA: 27/09/2012
HORA: 14:30
LOCAL: SALA DE REUNIÃO/TROPEN/UFPI
TÍTULO:

DIAGNÓSTICO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ EM TERESINA


PALAVRAS-CHAVES:

Universidade. Fluxo de resíduos sólidos. Quantificação. Gerenciamento.


PÁGINAS: 88
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

As Instituições de Ensino Superior tem a missão de educar e formar profissionais podendo contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade sustentável através da transmissão de bons exemplos de práticas e condutas ambientais. Tendo em vista os resíduos sólidos representarem um importante eixo da política ambiental nas IES, o presente trabalho tem como objetivo a realização do seu diagnóstico na Universidade Federal do Piauí. A pesquisa está dividida em duas etapas de campo em que a primeira consiste na quantificação e caracterização dos RS gerados avaliando as diferentes etapas do seu fluxo. A quantificação vem sendo realizada através da mensuração da massa e das dimensões dos sacos contendo os resíduos. A partir desses dados é possível calcular o volume, peso específico e geração per capta. A caracterização descritiva vem sendo realizada com base na observação direta e coleta de informações junto a funcionários em relação às seguintes etapas do fluxo de RS: acondicionamento, coleta, transporte e destino final. A segunda etapa da pesquisa consiste na análise da percepção ambiental da comunidade universitária no tocante aos resíduos sólidos. Para isso serão aplicados questionário junto a funcionários, professores e alunos. Os resultados parciais apontam que as atividades desenvolvidas no campus geram resíduos com valores de peso específico e geração per capta baixos quando comparados aos resíduos gerados em ambiente doméstico. A análise do fluxo demonstrou que uma parte dos resíduos comuns é acondicionada em coletores seletivos e juntamente com os demais, destinados ao aterro controlado da cidade. Já os resíduos de manutenção de áreas verdes são depositados em um terreno onde são queimados. Os resíduos eletroeletrônicos que não se encontram mais em condições de uso pela instituição são leiloados. Foram identificadas inúmeras situações inadequadas, em que exigências estabelecidas em normas e leis vigentes para o setor não são cumpridas. O estudo comprova que a falta de planejamento das ações e estratégias de gestão de resíduos sólidos leva a um fluxo mantido de forma incompatível com a sustentabilidade ambiental. Destarte, pesquisas que enfoquem o tema abordado configuram-se como de suma importância, uma vez que, serve de incentivo e fonte de informações para a criação de um plano de gerenciamento de resíduos em IES que possibilite a melhoria contínua na gestão de seus RS trazendo inúmeros benefícios do ponto de vista socioambiental.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1306580 - CARLOS ERNANDO DA SILVA
Interno - 1167538 - JOSE MACHADO MOITA NETO
Externo à Instituição - JOÁCIO DE ARAÚJO MORAIS JÚNIOR - UFPB
Notícia cadastrada em: 13/09/2012 11:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 03/08/2020 23:39