Notícias

Banca de DEFESA: RAELSON FILIPY MARTINS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAELSON FILIPY MARTINS SANTOS
DATA: 22/02/2019
HORA: 14:30
LOCAL: PRODEMA/TROPEN/UFPI
TÍTULO: MIRMECOFAUNA (HYMENOPTERA: FORMICIDAE) DE PRAÇAS DE ALTOS/PI E SUA PERCEPÇÃO POR TRANSEUNTES
PALAVRAS-CHAVES: Ambiente urbano, Área verde, Formiga, Insecta, Nordeste.
PÁGINAS: 113
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Uma das principais consequências do processo de urbanização é a fragmentação dos habitats que causam impacto sobre a riqueza e a abundância de espécies, diminuindo também a possibilidade de que estas obtenham sucesso de dispersão. Formigas formam um grupo capaz de indicar a qualidade do ambiente, pois a grande riqueza de espécies e de táxons especializados, o fato de serem facilmente amostráveis e separados em morfoespécies e sua sensibilidade às mudanças ambientais, as tornam importantes para estudos sobre biodiversidade. Além disso, a interação homem e formiga agregam representações sociais resultantes de um contexto sociocultural. Objetivou-se realizar levantamento da mirmecofauna (Hymenoptera: Formicidae) de espaços livres no perímetro urbano do município de Altos/PI, e as percepções que os transeuntes da Praça Cônego Honório possuem em relação às formigas. Foram realizadas quatro coletas de formicídeos no período entre setembro de 2017 a maio de 2018, utilizando iscas de sardinha em quatro praças: Tunica Almeida, Santa Inês, Ferroviários e Cônego Honório. Após a triagem e identificação, contabilizou-se 38.533 espécimes distribuídos em quatro subfamílias (Myrmicinae, Dolichoderinae, Formicinae e Ectatominae) e onze gêneros (Solenopsis – Westwood, 1840; Pheidole – Westwood,1839; Crematogaster – Lund, 183;, Atta – Fabricius,1804; Cephalotes – Latreille, 1802; Linepithema – Mayr, 1866; Dorymyrmex – Mayr, 1866; Azteca – Forel, 1878; Paratrechina – Motschousky, 1863; Camponotus – Mayr, 1861 e Ectatoma – Smith, 1858). Myrmicinae foi a subfamília com maior quantidade de indivíduos coletados, com um total de 86% e o gênero Solenopsis foi o mais abundante (53,2%). Apenas Paratrechina longicornis (Latreille, 1802) foi a única espécie identificada, visto que o material encontra-se em processo de identificação na Universidade Federal de Uberlândia.  Utilizando a série de Hill, Diagrama de Whittaker, índice de Shannon-Wiener e equitatividade, comprovou-se que a Praça dos Ferroviários possui elevada riqueza e abundância e a Praça Cônego Honório tem maior probabilidade de ocorrência de espécies raras e equabilidade. Foram aplicados questionários semiestruturados com os transeuntes e a análise ocorreu pelo método da análise de conteúdo. Os transeuntes possuem percepções negativas sobre este grupo de insetos, e boa parte dos problemas com eles estão relacionados ao ambiente doméstico. Os voluntários também notam que no período chuvoso há um aumento do número de formigas, e as experiências cotidianas foram citadas como principal fonte de informações sobre o táxon. Trabalhos envolvendo a família Formicidae são escassos e há a necessidade de mais estudos relacionados ao levantamento da mirmecofauna e de trabalhos sobre percepção em relação a estes organismos no Piauí.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALMERINDA AMÉLIA RODRIGUES ARAÚJO - SEDUC-PI
Interno - 1670535 - CLARISSA GOMES REIS LOPES
Interno - 1291400 - DENIS BARROS DE CARVALHO
Externo à Instituição - IVANALDO RIBEIRO DE MOURA - IFPI
Presidente - 1167867 - PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
Notícia cadastrada em: 09/02/2019 20:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 01/10/2020 05:09