Notícias

Banca de DEFESA: PATRÍCIA DA SILVA SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PATRÍCIA DA SILVA SOUSA
DATA: 28/02/2019
HORA: 09:00
LOCAL: PRODEMA/TROPEN/UFPI
TÍTULO: FATORES QUE INFLUENCIAM O CONHECIMENTO DA FLORA NATIVA DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DO PIAUÍ, BRASIL
PALAVRAS-CHAVES: Cidades. Educação. Estudantes. Plantas locais. Urbanização
PÁGINAS: 117
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A nova época vivida pela sociedade no mundo urbanizado e informatizado está levando a população a apresentar o que os pesquisadores conhecem como desconexão com a natureza, apontada como principal fator para problemas ambientais, tanto de cunho físico como social, fisicamente pela fragmentação de habitats, homogeneização e perda de diversidade de Fauna, mas principalmente de Flora nativa, e socialmente pela perda de conhecimento em relação às as espécies locais e sua importância para o meio ambiente, principalmente da população mais jovem. Logo, o objetivo deste estudo foi verificar se fatores socioeconômicos de Teresina, como também os diferentes níveis de urbanização em cinco cidades afetam o conhecimento sobre flora nativa de estudantes do Ensino Médio do Piauí. Os indivíduos participantes dessa pesquisa foram 409 estudantes do 3º ano do Ensino Médio de escolas públicas estaduais distribuídos nas cidades de Teresina, Demerval Lobão, Monsenhor Gil, Amarante e Floriano. Para a coleta de dados foram utilizados questionários semiestruturados e estímulos visuais, conjunto de fotografias de 20 plantas escolhidas pela pesquisadora, 12 espécies vegetais nativas e oito exóticas encontradas na região de estudo. Os dados foram analisados por dois métodos: estatística univariada não paramétrica (Teste U de Mann-Whitney) e estatística multivariada (Agrupamento, ACP, Análise de correspondência e GLM). Os dois métodos estatísticos foram executados no software R versão 3.5.1, com nível de significância 5% (p≤0,05). Como resultados pode-se observar que no município de Teresina os estudantes que convivem mais com o campo conhecem um maior número de espécies tanto nativas como exóticas. As aulas de Botânica não estão contribuindo para um maior aprendizado do conteúdo de plantas em um contexto geral, principalmente ao que se refere às espécies nativas.  Cinco plantas foram as mais conhecidas neste municípios: Anacardium ocidentale L., Psidium guajava L., Talisia esculenta (A.ST.-HIL.) RADLK., Mangifera indica L. e Malpighia emarginata DC, três exóticas e duas nativas. Espécies de importância estadual e municipal como a Carnaúba (Copernicia prinifera (Miller) H.E. Moore) e o Caneleiro (Cenostigma macrophyllum Tul.) apresentam pouco ou praticamente nenhum conhecimento por parte dos estudantes de Teresina. Na análise de agrupamento realizada para os cinco municípios obteve-se a divisão da área de estudo em dois grandes grupos (Teresina e Floriano/ Demerval Lobão, Monsenhor Gil e Amarante), devido os dados sócio demográficos (Densidade, PIB e IDHM), como demonstrado pela ACP. A análise de correspondência demonstrou que distribuição do conhecimento das espécies ocorreu de maneira distinta, conforme a distribuição dos municípios. Os testes de GLM evidenciaram um predomínio do gênero masculino no conhecimento de determinadas plantas, como também a probabilidade maior de estudantes que convivem com áreas rurais conhecerem espécies nativas, enquanto nas áreas urbanas a possibilidade aumenta para as exóticas. Esse estudo demonstrou que quanto maior for o processo de urbanização destas cinco cidades piauienses estudadas, maior será a perda de conhecimento para as espécies locais. Faz-se necessárias estratégias de priorização e divulgação das plantas nativas por meio da Educação Ambiental, no ambiente escolar, para que os jovens consigam entender a importância ímpar destas plantas para a biodiversidade regional. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1670535 - CLARISSA GOMES REIS LOPES
Interno - 1046342 - ELAINE APARECIDA DA SILVA
Interno - 302.181.523-53 - FRANCISCO SOARES SANTOS FILHO - UESPI
Externo à Instituição - FÁBIO JOSÉ VIEIRA - UESPI
Externo à Instituição - RODRIGO FERREIRA DE MORAIS - UESPI
Notícia cadastrada em: 09/02/2019 20:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 20/10/2021 02:53