Notícias

Banca de DEFESA: LUIS HENRIQUE DOS SANTOS SILVA SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIS HENRIQUE DOS SANTOS SILVA SOUSA
DATA: 27/05/2019
HORA: 09:00
LOCAL: PRODEMA/UFPI
TÍTULO: Rumo à Ecologia Industrial: um estudo da simbiose em indústrias de Teresina
PALAVRAS-CHAVES: simbiose industrial; ecologia industrial; sustentabilidade ambiental em indústrias; gestão ambiental de processos e produtos; fluxo cíclico de resíduos
PÁGINAS: 165
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A troca e venda de resíduos, o compartilhamento de instalações de utilidades e de tratamento de materiais, caracteriza a prática da simbiose industrial (SI). A SI pretende responder ao desafio do desenvolvimento sustentável como uma das ferramentas da ecologia industrial (EI), que propõe a analogia entre sistemas naturais e industriais. Este trabalho objetiva identificar as potencialidades e a ocorrência de SI em indústrias de Teresina. Para isso, foram realizadas visitas técnicas em 33 empresas, das quais foram analisados os processos produtivos, entrevistados gestores, funcionários e pontuados critérios relacionados à potencialidade de SI, com base na proposta metodológica de Trama e Magrini (2017). Também foi elaborado um estudo cienciométrico com a utilização do Portal de Periódicos da CAPES, da base Web Of Science e do software VOSviewer. Com o programa SAS, foi realizada uma análise estatística multivariada a partir dos dados coletados em campo. O estudo cienciométrico permitiu inferir que a temática vem ganhando espaço na literatura científica e é protagonizada por pesquisadores norte americanos. A Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) e Análise do Fluxo de Materiais (AFM) são as duas ferramentas mais utilizadas para estudo e análise da EI. A partir da pesquisa de campo e do cálculo do potencial de estabelecimento de SI, os setores estudados com melhor desempenho foram: o de fabricação de materiais elétricos (68,59%), pneumáticos (62,23%) e gráfico (61,08%). Partindo da análise de fluxo dos materiais e de casos da literatura, foram propostas mais de 40 relações de SI. O estabelecimento destas, deve levar em consideração aspectos os técnicos e de gestão das empresas que precisam ser adequados. Isto corrobora com valor de potencial de SI da amostra total (45,76%). A análise estatística multivariada, apontou no estudo de agrupamentos, a existência de quatro grupos de empresas, o maior deles comporta 18 unidades da amostra, sendo estas as que menos se adequam aos aspectos investigados. A análise de componentes principais indicou graficamente que a maior parte das empresas não vêm incorporando à suas operações as práticas de gestão ambiental estudadas pela pesquisa. Por fim, a análise de correlação das variáveis não apontou a existência de correlações fortes entre elas, mas indicou relação positiva entre a execução de atividades de troca/venda de subprodutos com a utilização de sistemas logísticos disponíveis e a existência de práticas ambientais. A pesquisa conclui que a SI não deve ser o passo seguinte para muitas empresas de Teresina, a priori, elas precisam incorporar a aspectos como: a Política Nacional de Resíduos Sólidos, logística reversa, produção mais limpa, entre outros.



MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADRIANA SARAIVA DOS REIS - UNINOVAFAPI
Presidente - 1046342 - ELAINE APARECIDA DA SILVA
Interno - 302.181.523-53 - FRANCISCO SOARES SANTOS FILHO - UESPI
Externo à Instituição - JOAQUIM SOARES DA COSTA JUNIOR - IFPI
Interno - 150.292.393-91 - JOSÉ MACHADO MOITA NETO - UFPI
Notícia cadastrada em: 10/05/2019 18:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 23/10/2021 12:08