Notícias

Banca de DEFESA: HERBESSON SALES DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HERBESSON SALES DE SOUSA
DATA: 25/06/2013
HORA: 16:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO TROPEN
TÍTULO:

CERRADOS DO LITORAL: FLORÍSTICA, FITOSSOCIOLOGIA E POTENCIALIDADES DE USO, NORDESTE DO MARANHÃO, BRASIL

 


PALAVRAS-CHAVES:

Fitossociologia, Similaridade, Cerrados do litorâneo, Conservação.


PÁGINAS: 162
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

CERRADOS DO LITORAL: FLORÍSTICA, FITOSSOCIOLOGIA E POTENCIALIDADES DE USO, NORDESTE DO MARANHÃO, BRASIL

 

 

RESUMO

 

Os Cerrados do Litoral estão associados à Formação Barreiras sendo sua vegetação adaptada a solos arenosos e às influencias marinhas, podendo aqueles agregar espécies de outras formações vegetacionais. A presente dissertação apresenta em três artigos o estudo realizado nos cerrados litorâneos presentes no nordeste do Maranhão. O primeiro deles averiguou a estrutura e a composição florística dos cerrados litorâneos presentes no município de Paulino Neves, tendo sido realizado por meio de levantamento florístico e fitossociológico em um intervalo de 12 meses e por análise de parâmetros fitossociológicos de sua vegetação lenhosa. Foram encontradas 35 espécies pertencentes a 31 gêneros de 22 famílias botânicas. As famílias mais representativas foram Fabaceae (sete espécies), Apocynaceae (três espécies), Vochysiaceae (três espécies). Verificou-se nestes cerrados uma concentração estrutural da comunidade em poucas espécies, onde apenas cinco delas concentram quase 65% dos indivíduos amostrados. Quanto aos parâmetros fitossociológicos o índice de Shannon foi de 2,53 nats/indivíduos com uma densidade 1.341,18 ind.ha-1 e a área basal total foi de 8,73 m2/ha. O cerrado litorâneo de Paulino Neves é composto de espécies de ampla distribuição, além de espécies bem distribuídas nos cerrados disjuntos da Amazônia, bem como de elementos característicos para província norte-nordeste. O segundo artigo, utilizando informações florísticas e fitossociológicas, apresentou a organização comunitária deste cerrado litorâneo e sua relação florística com os cerrados maranhenses e com outros Cerrados do Litoral. Montou-se uma matriz de presença/ausência para realizarem-se as análises de similaridade levando-se em consideração as listas de espécies lenhosas presentes nestes. O estudo da similaridade mostrou um distanciamento entre os cerrados litorâneos maranhenses e os outros Cerrados do Litoral, aproximando-o, apesar de apresentar-se diferenciado, dos cerrados maranhenses. O terceiro levantou as potencialidades locais (ambiente e flora) por meio de entrevista semiestruturada e bibliografia específica. Constatou-se que os cerrados litorâneos maranhenses possuem espécies de elevado valor econômico, bem como apresenta significativa importância conservacionista.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167347 - ANTONIO ALBERTO JORGE FARIAS CASTRO
Interno - 423426 - JOSE DE RIBAMAR DE SOUSA ROCHA
Externo à Instituição - MAURA REJANE DE ARAÚJO MENDES - UESPI
Notícia cadastrada em: 11/06/2013 15:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 03/08/2020 22:54