Notícias

Banca de DEFESA: FRANCISCO EDUARDO DOS SANTOS SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCO EDUARDO DOS SANTOS SOUSA
DATA: 31/08/2021
HORA: 15:00
LOCAL: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/francisco-eduardo-dos-santos-sousa
TÍTULO: Conhecimento tradicional e medicina etnoveterinária no tratamento de pitiose em áreas rurais do meio norte brasileiro
PALAVRAS-CHAVES: Pitiose. Pythium insidiosum. Etnoveterinária. Oomicetos.
PÁGINAS: 91
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A pitiose é uma infecção causada pelo microrganismo Pythium insidiosum. Esse patógeno acomete plantas, animais, inclusive humanos, e causam sérios prejuízos econômicos. Deste modo, o conhecimento etnoveterinário dos criadores de animais domesticados de rebanho sobre a pitiose é relevante para auxiliar na promoção da saúde animal, além da implementação de políticas públicas que minimizem os impactos econômicos causados pela doença. Esse trabalho está estruturado em três capítulos com os respectivos objetivos: (1) realizar uma revisão sistemática da literatura acerca dos casos de pitiose notificados e publicados de 2000 a 2019 no Brasil; (2) registrar o conhecimento etnoveterinário dos criadores de animais domesticados em comunidades rurais do Piauí; e (3) documentar os tratamentos etnoveterinários utilizados por vaqueiros e agricultores em uma área rural do Piauí, Meio-Norte do Brasil. Para o primeiro objetivo foram compilados 60 trabalhos sobre pitiose no Brasil. Esses estudos difundiram-se nas cinco regiões do Brasil e em 17 unidades federativas. Um total de 430 notificações foram encontradas, com os Equinos (n = 190; 44,18%) e bovinos (n = 116; 26,98%) sendo os mais acometidos pela pitiose. Dos 430 animais notificados 151 morreram, dos quais 101 (66,89%) eram ovinos e 41 (27,15%) equinos. Para alcançar o segundo objetivo foram realizadas 109 entrevistas semiestruturadas com os criadores de animais domésticos de rebanho do município de São Félix do Piauí. Dos participantes da pesquisa 67 eram vaqueiros e 42 agricultores, com idade entre 18 e 77 anos. Os animais comumente criados são caprinos, ovinos, equinos e bovinos, entretanto houve relatos da criação de suínos e felinos. Os animais mais acometidos pela doença foram os equinos (n = 123; 95,3%) e os menos afetados foram os ovinos (n = 2; 1,6%). As perdas econômicas sofridas pelos entrevistados, em função da pitiose, variaram de 50,00 a 7.000,00 R$. O terceiro objetivo foi alcançado por meio da elaboração de uma lista de fitoterápicos e zooterápicos utilizados pelos entrevistados no tratamento da pitiose. Para isso, utilizou-se o valor de uso para determinar a importância relativa das espécies. Foi registrado o uso de 16 plantas e 02 animais (01 réptil e 01 anfíbio) para o tratamento da doença. As plantas medicinais mais usadas eram folha de fonte (Philodendron cordatum) e banana-brava (Cathasetum sp.), e os zooterápicos citados foram couro de sapo-cururu (Rhinella jimi) e cinza do chocalho de cascavel (Crotalus durissus). Os tratamentos apresentaram eficácia em 27 dos casos de pitiose. Os resultados contribuem com informações acerca de qual grupo animal é mais afetado pela pitiose no Brasil e no Piauí. Possibilitou a verificação da distribuição da doença no país e a identificação dos fitoterápicos e zooterápicos utilizados no tratamento da doença. Além disso, proporcionam a verificação dos impactos econômicos causados pela pitiose e podem auxiliar na elaboração e implementação de políticas públicas que minimizem o impacto econômico da pitiose dentro do estado.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423426 - JOSE DE RIBAMAR DE SOUSA ROCHA
Interno - 1291400 - DENIS BARROS DE CARVALHO
Interno - 1984821 - PATRICIA MARIA MARTINS NAPOLIS
Externo à Instituição - MURIEL MAGDA LUSTOSA PIMENTEL - UFERSA
Externo à Instituição - RODRIGO FERREIRA DE MORAIS - UESPI
Notícia cadastrada em: 30/08/2021 12:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 27/10/2021 20:07