Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ELIANE DE AQUINO LIMA BRANDÃO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELIANE DE AQUINO LIMA BRANDÃO
DATA: 25/09/2013
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de Reunião do TROPEN
TÍTULO:

 

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE TRABALHADORES COM ÓLEOS LUBRIFICANTES AUTOMOTIVOS NA CIDADE DE TERESINA


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

Contaminantes, Óleo Lubrificante, Saúde, Trabalhador e Meio Ambiente.


PÁGINAS: 67
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

 

Os óleos lubrificantes, que são essenciais para o desenvolvimento das atividades humanas, após o uso se degradam a ponto de não mais desempenharem a sua verdadeira função, pois acumulam resíduos da combustão dos hidrocarbonetos, metais pesados extraídos das peças e blocos dos motores através dos atritos e substâncias formadas pela oxidação e degradação térmica dos lubrificantes.  Assim, torna-se um resíduo contaminado e perigoso, que pode causar danos à saúde pública e ao meio ambiente. No entanto, o óleo usado e contaminado é fonte importantíssima da matéria prima principal, o óleo lubrificante básico, que pode ser purificado e usado em nova formulação dos óleos lubrificantes. A Resolução Nº 362 de 2005 do CONAMA, estabelece que a categoria de processos tecnológicos industriais chamada genericamente de rerrefino, corresponde ao método ambientalmente mais seguro para a reciclagem do óleo lubrificante usado e contaminado – OLUC. Esta pesquisa teve como objetivo identificar o nível de percepção ambiental dos trabalhadores que desempenham a atividade de troca de óleos lubrificantes automotivos nos postos de revenda de combustíveis (PRC) na Cidade de Teresina. A pesquisa revelou que a Cidade de Teresina não conseguiu atingir a cota de coleta de OLUC para o rerrefino, que deveria ser de 28% em 2013 para a Região Nordeste, prevista pelos Ministérios do Meio Ambiente e Minas e Energia – MMA/MME e Agência Nacional de Petróleo Gás Natural e Biocombustíveis - ANP, atingindo apenas a marca dos 20% de coleta única e exclusivamente para o rerrefino. Os resíduos provenientes das atividades de troca de óleo ainda estão com destinos ambiental e economicamente inviáveis, ou seja, estão sendo encaminhados para o lixo comum. A saúde e a segurança do trabalhador ainda encontra uma série de riscos pela ausência de uso dos equipamentos de proteção individual - EPI`s, pela estrutura ainda inadequada do ambiente de trabalho e pela forma ainda incorreta de gerenciamento do OLUC por parte dos estabelecimentos. Portanto, o Estado do Piauí precisa urgentemente elaborar uma política eficaz contemplando o gerenciamento do OLUC e seus respectivos resíduos produzidos, melhorar as condições do processo de logística reversa e responsabilidade compartilhada de seus resíduos, colaborando assim com a preservação dos recursos naturais e melhor qualidade de vida das presentes e futuras gerações.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423426 - JOSE DE RIBAMAR DE SOUSA ROCHA
Interno - 1167538 - JOSE MACHADO MOITA NETO
Externo à Instituição - MARIA ALEXSANDRA DE SOUSA RIOS - UFC
Notícia cadastrada em: 17/09/2013 09:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 20/01/2020 14:16