Notícias

Banca de DEFESA: FRANCISCA MARIA COSME DE CARVALHO BARBOSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCA MARIA COSME DE CARVALHO BARBOSA
DATA: 30/05/2014
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITORIO DO TROPEN/UFPI
TÍTULO:

PRODUÇÃO ARTESANAL DE PEÇAS EM ARGILA DA COMUNIDADE DOS POTES: IMPORTÂNCIA SOCIOECONÔMICA, CULTURAL E AMBIENTAL À LUZ DOS CONHECIMENTOS TRADICIONAIS.


PALAVRAS-CHAVES:

 

Artesanato. Populações Tradicionais. Etnodesenvolvimento.


PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

 

Analisar o papel da produção artesanal de peças em argila da Comunidade dos Potes no Município São João da Varjota/PI, a partir da discussão dos conhecimentos tradicionais como ingredientes para uma atividade econômica geradora de sustentabilidade, é o objetivo geral desta pesquisa. Os objetivos específicos são: 1) Medir as áreas de extração de argila e estimar o volume das reservas na comunidade e áreas adjacentes com vistas à elaboração de propostas de planejamento ambiental; 2) Caracterizar a argila quanto às suas propriedades física, química e térmica; 3) Diagnosticar o processo de produção considerando os aspectos socioeconômicos e ambientais e 4) Verificar se existem riscos para a preservação dos hábitos, costumes e tradições e para a continuidade da atividade pelas novas e futuras gerações. O quadro teórico para a estruturação conceitual que dá sustentação ao desenvolvimento da pesquisa inclui a conceituação e caracterização de artesanato em argila detalhando sua importância socioeconômica, ambiental e cultural; a análise das concepções de desenvolvimento local, sustentável e etnodesenvolvimento e a descrição de populações tradicionais, detalhando suas categorias, seu papel para a conservação ambiental a partir da perspectiva da etnoconservação. A metodologia inclui as abordagens qualitativa e quantitativa e como procedimentos metodológicos entrevista semiestruturada e narrativa, aplicação de formulários e questionários e trabalho de campo para coleta de dados primários com doze moradores da comunidade; pesquisa de dados secundários em instituições públicas, privadas e ONGs; coleta de amostras de argila com base nos métodos da pesquisa experimental; marcação dos pontos de extração de argila com uso de equipamento de GPS e coleta de amostras (quatro) para análises química, física e térmica. Os dados foram classificados, tabulados e organizados para permitir melhor interpretação. Os resultados parciais apontam no sentido de confirmar a hipótese de que a atividade artesanal da Comunidade dos Potes encontra-se em situação de pouca eficiência produtiva e econômica. Em relação à conservação ambiental, a comunidade usa os recursos naturais e seus conhecimentos tradicionais para a produção de peças em argila, mas de forma que não se caracteriza como superexploração e causadora de danos irreversíveis ao meio ambiente. Podemos afirmar que dadas certas condições estruturais, esta comunidade pode desempenhar um importante papel na conservação dos recursos naturais locais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167476 - JOSE LUIS LOPES ARAUJO
Interno - 1291400 - DENIS BARROS DE CARVALHO
Externo à Instituição - VLÁDIA PINTO VIDAL DE OLIVEIRA - UFC
Notícia cadastrada em: 15/05/2014 16:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 20/01/2020 14:04