Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CARLOS VANGERRE DE ALMEIDA MAIA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLOS VANGERRE DE ALMEIDA MAIA
DATA: 19/08/2014
HORA: 15:00
LOCAL: SALA DE REUNIÃO DO TROPEN
TÍTULO:

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS CONDIÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO E PREVALÊNCIA DE ENTEROPARASITOSES EM LIMOEIRO DO NORTE-CE


PALAVRAS-CHAVES:

Saneamento Básico, Injustiça Ambiental, Parasitoses Intestinais.


PÁGINAS: 91
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O déficit dos Serviços de Saneamento Básico (SSBs) confirma a iniqüidade

socioambiental, que afeta a qualidade de vida e fere a dignidade humana, onde as

doenças relacionadas ao saneamento inadequado, como as Parasitoses Intestinais (PIs),

afetam principalmente grupos hipossuficientes, ampliando as desigualdades sociais e

incidindo sobre os direitos constitucionais, logo, constitui-se como injustiça ambiental.

O parasitismo intestinal é o estado de infecção em que a agressão repercute

prejudicialmente sobre o hospedeiro, causado principalmente por protozoários e

helmintos, ocorrendo em áreas urbanas e rurais, presente em todas as faixas etárias,

constituindo indicador de status socioeconômico, de adequabilidade de serviços de

saneamento básico, incolumbidade e de saúde pública de uma região. A análise espacial

dos eventos de saúde possibilita compreender o perfil epidemiológico das doenças,

identificar fatores de risco, caracterizar populações e relações entre variáveis,

favorecendo o entendimento da distribuição das iniquidades sociais, sob a ótica de seus

agravos, constituindo-se como ferramenta para tomada de decisões. O presente trabalho

se encontra dividido em duas etapas: a primeira busca fazer uma análise descritiva dos

Relatórios de Exames Laboratoriais – Exames Coproscópicos, realizados no Hospital

Regional Dr. Deoclécio Lima Verde, realizados sob a técnica de Sedimentação

Espontânea entre 2009 e 2013, pautado no uso da técnica geoestatística – densidade de

Kernel, a fim de compreender a distribuição espacial deste evento nos territórios

adstritos das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), podendo ser classificado como Estudo

Epidemiológico Descritivo, com abordagem quantitativa. Em seu segundo momento,

buscará traçar relação entre condições de moradia e de saneamento básico presente nos

territórios das UBSs e a Prevalência de aritoses Intestinais (PPIs), se comportando como

um Estudo Epidemiológico Analítico e Ecológico, pois a unidade de análise será um

grupo de indivíduos, definidos geograficamente, possibilitando reflexões sobre o

processo. Serão analisados os Consolidados das Famílias Cadastradas no Sistema de

Informação da Atenção Básica (RCFC), referentes aos anos 2009 e 2013. Será

calculado o Indicador de Qualidade Sanitária, composto pela média ponderada da

somatória dos valores percentuais de acesso aos SSBs: Sistema de Abastecimento de

Água (SAA), Serviço de Esgotamento Sanitário (SES) e Coleta de Resíduos Sólidos

(CRS), cujos valores serão agrupados em cinco faixas de limites iguais. Será produzida

uma média mensal das séries históricas das precipitações pluviométricas, disponíveis no

sítio eletrônico da FUNCEME, relativo aos três postos de coleta utilizados para

verificar o volume pluviométrico entre os anos de interesse, a fim de possibilitar o

entendimento se existe dependência entre os casos de enteroparasitimo e a pluviometria

média municipal. Foi construído mapa de geomorfologia e dos corpos d’água no

município, utilizando imagens do Landsat e modelo digital de elevação, a fim de

proporcionar análise da freqüência dos casos em cada ambiente e buscar existência de

relação entre a presença de maior quantidade de recursos hídricos com maior

positividade dos casos. Para comparação de diferenças de distribuição entre grupos,

será empregado o teste de Qui-quadrado (X2) e Odds Ratio (OR) com intervalo de

confiança de 95%. O valor considerado para significância estatística nas análises foi de

5% (p <0,05). A sazonalidade do evento e as médias pluviométricas serão analisadas

pela correlação de Pearson. A prevalência será espacializada através do programa

ArcGis 10.1, utilizando-se da base cartográfica do Município de Limoeiro do Norte,

adaptada da base cartográfica do Ceará de 2009, fornecida pelo Instituto de Pesquisa e

Estratégia Econômica do Ceará. Será criado um arquivo do tipo shape file,

possibilitando a espacialização dos resultados de prevalências, onde, utilizando-se da

técnica de densidade de Kernel, através de mapas temáticos, ocorrerá a visualização do

evento em cada região coberta por UBS ao longo do período. Far-se-á comparação entre

as médias do Indicador, através do teste t para amostras emparelhadas, verificando se as

condições sanitárias nos territórios das UBSs sofreram melhorias significativas ao longo

do período. Será feita análise de agrupamento (cluster), através do Método de Wart,

cuja distância adotada será a Distância Euclidiana Quadrática, a fim de identificar a

homogeneidade sanitária nas UBS nos anos de interesse (2009 e 2013), onde será

realizado Teste de Tukey entre as variáveis, a fim de identificar quais foram as variáveis

que influenciaram na formação dos grupos. Será feita correlação de Pearson entre o

indicador e as prevalências encontradas, assim como haverá a repetição deste teste entre

indicadores socioeconômicos dispostos no RCFC: percentual de analfabetismo em

maiores de 15 anos, e população que realiza algum tratamento de água. A fim de

estimar se a universalização dos SSBs (SAA, SES e CRS), ocorrerá conforme os

prazos estabelecidos pelo PMSB, será feita uma regressão linear simples. No período

pesquisado, dos 3327 resultados, 656 foram positivos para algum parasito e/ou

comensal entéricos, logo a prevalência identificada foi de 19,7%. Verificou-se redução

de 25,58% para 16,44% da taxa de prevalência, algo em torno de 2,28% ao ano, sendo

estatisticamente significante pelo X2 (p < 0,01). Foram encontrados 803 parasitos em

onze espécies, seis do grupo protozoários e cinco no grupo dos helmintos, sendo

Endolimax nana, Entamoeba coli e Giardia lamblia os mais recorrentes. Dos pacientes,

1790 (53,8%) eram mulheres e 1537 eram homens (46,2%). Constatou-se maior

positividade feminina, com 346 (52,7%), ante 310 casos em homens (47,3%), porém

sem diferença estatística (p > 0,05). Evidenciou-se que os adultos foram os que mais

procuraram o atendimento e os que mais foram acometidos, assim como os mais

infectados proporcionalmente, porém sem significância estatística (p > 0,05). A UBS

que registrou maior prevalência localiza-se na comunidade rural denominada Serra

(34,8%), seguida de outra também instalada na Zona Rural – Cabeça Preta – (26,8%),

havendo diferença significante quanto a distribuição da patologia nas UBSs (p < 0,01),

pelo teste do X2. Além dessas duas unidades, na Zona Rural, à época, existiam ainda

mais seis UBSs que registraram, em conjunto, 60,9% dos casos positivos, que quando

comparados com os casos das UBSs urbanas, houve diferença estatística (p < 0,01),

pelo teste de X2, apresentando um Odds ratio igual a 1,41. Não houve correlação

significativa entre a pluviometria média e a prevalência enteroparasitária. Ao comparar

as médias das condições sanitárias, constatou-se que houve diferença estatisticamente

significante pelo teste t para amostras emparelhadas (p < 0,01). Enquanto 2009

apresentava cinco territórios classificados como Muito Inadequado, em 2013, houve

redução para apenas um, ao passo que no primeiro ano, apenas cinco territórios

possuíam moderada adequabilidade, todos situados no perímetro urbano. Em 2013, sete

territórios ficaram agrupados nesta faixa. Quando verificado a correlação entre o índice

e a PPI nos dois anos, não foi possível encontrar qualquer correlação significativa (p >

0,05).

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALCEU DE CASTRO GALVÃO JUNIOR - ARCE
Interno - 422881 - CLETO AUGUSTO BARATTA MONTEIRO
Presidente - 1300002 - GUSTAVO SOUZA VALLADARES
Notícia cadastrada em: 01/08/2014 11:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 27/09/2020 10:37