Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA DE FATIMA SOUSA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA DE FATIMA SOUSA SILVA
DATA: 16/10/2014
HORA: 10:00
LOCAL: SALA DE REUNIÃO DO TROPEN
TÍTULO:

PERCEPÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO EDUCACIONAL DO RIO ITAPECURU EM CAXIAS-MARANHÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Rio Itapecuru; Cognição Percepção


PÁGINAS: 72
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Diante da crise civilizatória, a humanidade precisa compreender que o meio ambiente necessita de cuidados e de medidas para a problemática ambiental. Caso contrário, a escassez dos recursos naturais nos levará a uma crise planetária. Vários movimentos ambientais, a partir das décadas de 60 e 70, suscitaram questionamentos em relação ao binômio homem/natureza e os modos de produções que levariam à escassez dos recursos naturais. Com o resultado dessas discussões, chegamos à “Educação Ambiental”, compreendida hoje como aquela que desenvolve competências e atitudes em prol do meio ambiente e do indivíduo. Normalmente a educação é trabalhada em suas múltiplas dimensões: ensino/aprendizagem, objetivos, princípios, métodos, técnicas, educadores, educandos, tecnologias entre outros. No entanto, a educação ambiental deve ser entendida como manejo para vida, em sua diversidade biológica, química, física, cultural e organizacional. Isso implica a compreensão das diversas formas de relação que as pessoas têm com o meio ambiente e a compreensão dele. Nos últimos anos, estudos de percepção ambiental vêm sendo incluídos em projetos que visam à conservação do meio ambiente. A presente pesquisa tem como principal objetivo analisar a percepção dos educandos e docentes acerca da problemática no contexto sócio-histórico e ambiental do rio Itapecuru em Caxias-MA.  Embora o referido rio tenha muita importância para o estado, a forma com ele vem se apresentando denuncia, cada dia, sua morte, caso não haja intervenção da população e do poder público. Na metodologia, apropriamo-nos de instrumentos para a construção dos dados como: produção de desenhos para os alunos representando o rio Itapecuru e aplicação de questionários fechados. Para professores, utilizamos questionários estruturados semiabertos. Como parâmetros, estabelecemos categorias (naturalista e antropocêntrica) para classificar as definições dos investigados acerca de meio ambiente. Para análise dos dados, recorremos à análise de conteúdo. Entretanto, de acordo com os relatos dos educandos, compreendemos que o nível de cognição dos educandos que participaram da pesquisa não é condizente com a problemática ambiental do rio em questão. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - GEORGYANNA ANDRÉA SILVA MORAIS - UEMA
Interno - 905801 - GERSON ALBUQUERQUE DE ARAUJO NETO
Presidente - 1300002 - GUSTAVO SOUZA VALLADARES
Notícia cadastrada em: 07/10/2014 09:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 03/08/2020 12:17