Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CIRO JOSÉ SOUSA DE CARVALHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CIRO JOSÉ SOUSA DE CARVALHO
DATA: 17/02/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Pós-graduação em Ciência Animal
TÍTULO:

CITOLOGIA DE LÍQUIDO DA CAVIDADE TORÁCICA COMO FERRAMENTA DE DIAGNÓSTICO PRECOCE DE METÁSTASE EM CADELAS PORTADORAS DE TUMOR DE MAMA


PALAVRAS-CHAVES:

neoplasia mamária, canina, metástase, líquido pleural.


PÁGINAS: 20
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Clínica e Cirurgia Animal
ESPECIALIDADE: Clínica Cirúrgica Animal
RESUMO:

A palavra câncer é um nome geral dado a um conjunto de mais de 100 doenças, que têm em comum o crescimento desordenado de células, que tendem a invadir tecidos e órgãos vizinhos. Atualmente, o câncer é a principal causa de óbito de cães e gatos, sendo provável que a alta prevalência das doenças malignas nas espécies canina e felina esteja correlacionada à maior longevidade desses animais, além do crescente aumento populacional.  O tumor de mama é a neoplasia mais freqüente nas cadelas, sendo que cerca de 50% dos casos clínicos de neoplasias mamárias em cadelas aparecem em consulta, apresentando lesões múltiplas, não apenas devido à rapidez de progressão do tumor, mas também devido ao adiamento na apresentação dos animais à avaliação clínica do médico veterinário. O diagnóstico tardio tem sido associado a uma diminuição no tempo de sobrevivência do animal após excisão cirúrgica, mas o diagnóstico precoce das metástases permite uma abordagem terapêutica adequada, o que, por sua vez, resultará em aumento da expectativa de vida dos animais. As micrometástases no parênquima pulmonar, comum em neoplasias mamária malignas de cadelas, não identificadas no exame radiográfico convencional, possuem a capacidade de liberar células na cavidade torácica. Portanto, a análise citológica do líquido pleural possibilita identificar células neoplásicas precocemente. Foi avaliada a citologia de líquido torácico obtido por toracocentese no diagnóstico de células metastáticas em tumores de mama malignos de cadelas. Foram utilizadas 10 cadelas atendidas no Hospital Veterinário da Universidade Federal do Piauí. Tais cadelas, portadoras de neoplasia mamária maligna, foram examinadas clinicamente e foram realizados exames laboratoriais e radiográficos. Foi colhido líquido pleural de todos os animais obtido por meio de toracocentese. A faixa etária destas cadelas variou de seis a 14 anos. Em relação à raça, 60% (6/10) são cadelas sem raça definida e 90% não são castradas. Observou-se que não ocorreram tumores menores do que três cm e os tumores maiores de cinco cm. de diâmetro representaram 60%. No eritrograma foi detectada diminuição do número de hemácias em duas cadelas (2/10; 20%) e hemoglobina baixa em três (3/20; 30%). Duas cadelas (2/10; 20%) demonstraram valores de volume globular médio baixo, assim como a concentração de hemoglobina globular média. O índice dos tamanhos das hemácias (RDW) estava diminuído em três cadelas (3/10; 30%). Trombocitopenia foi observada em duas cadelas (2/10; 20%) e o hematócrito estava baixo em apenas uma cadela (1/10 10%). Com os líquidos obtidos por toracocentese foram realizados esfregaços, sendo que até o momento não foram observadas presença de células de metástase em liquido torácico nas cadelas selecionadas. Os estudos continuarão com maior número de cadelas até perfazer 40 animais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2572995 - AIRTON MENDES CONDE JUNIOR
Externo ao Programa - 2482066 - ANA LYS BEZERRA BARRADAS MINEIRO
Externo à Instituição - FERNANDO LUIZ LIMA DE OLIVEIRA - UNINOVAFAPI
Notícia cadastrada em: 02/02/2016 10:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 14/06/2024 21:42