Notícias

Banca de DEFESA: EMANUELA RIBEIRO MOURA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMANUELA RIBEIRO MOURA
DATA: 24/02/2016
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do PPG Cianimal
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE REPRODUTIVA E SISTÊMICA DO LÁTEX DE  Himathanthus sucuuba (Spruce) Woodson EM ROEDORES.


PALAVRAS-CHAVES:

Pau de leite

Janaguba

Fitoestrogeno

 


PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
ESPECIALIDADE: Ginecologia e Andrologia Animal
RESUMO:

A Himathanthus sucuuba é utilizada pela população para o tratamento de diversas enfermidades e seus compostos ativos exibiram propriedades biológicas tais como atividades anti-inflamatória, analgésica, atividade leishmanicida e antitumoral. Nesse contexto, objetivou-se investigar os possíveis efeitos sobre o sistema reprodutivo e outros sistemas orgânicos de roedores induzidos pela administração oral do látex diluído de H. sucuuba (LdHs) nas doses de 25, 50 e 100 mg/kgO LsHs foi coletado na região rural de Timon-Ma. Foram utilizadas ratas Wistar nos protocolos de ciclo estral, toxicidade sistêmica e toxicidade gestacional e camundongos fêmeas para o protocolo gestacional com avaliação da progênie.  Foi utilizada ANOVA seguida pelo teste de Dunett (p < 0,05). Os resultados demostraram que houve uma diminuição no consumo diário de ração no grupo tratado com a dose 100 mg/kg e um aumento no consumo diário de água no grupo 50 mg/kg além de interferir negativamente no desenvolvimento ponderal das ratas tratadas com 100 mg/kg. No entanto, não alterou os parâmetros bioquímicos (ureia, creatinina e fosfatase alcalina) nem os pesos absolutos e relativos dos órgãos (fígado, rim, baço, útero, ovário, coração, pulmão e adrenais). Na análise histológica dos tecidos analisados não houve diferença significativa em relação ao controle. O número de folículos ovarianos e corpo lúteos foram contabilizados e o grupo tratado com a dose 100 mg/kg de LsHs diferiu estatisticamente, em relação ao grupo controle, quanto ao número de folículos primários. Foi observado uma diminuição no número de ciclos estrais e um aumento na duração média do ciclo estral no grupo tratado com 100 mg/kg de LdHs, porém nenhuma das doses afetaram a frequência relativa das fases do ciclo estral.  As ratas gestantes que receberam o tratamento nas doses 25 e 50 mg/kg de LdHs no período pós implantação não manifestaram diferença significativa em relação ao grupo controle nos parâmetros gestacionais analisados nem no desenvolvimento ponderal. Nenhuma das doses de LdHs interferiu negativamente nos parâmetros reprodutivos maternos de camundongos fêmeas nem na verificação dos pontos de ossificação e malformações na prole, exceto para o parâmetro índice placentário em que houve um aumento significativo na dose 100 mg/kg de LdHs quando comparado com o grupo controle. Portanto, o LdHs promoveu uma baixa toxicidade sistêmica e reprodutiva nas doses testadas além de demostrar que as doses 25 e 50 mg/kg foram as mais seguras.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423174 - AMILTON PAULO RAPOSO COSTA
Interno - 1167603 - MARIA DO CARMO DE SOUZA BATISTA
Externo à Instituição - SILVERIA REGINA DE SOUSA LIRA - AESPI
Notícia cadastrada em: 04/02/2016 15:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 15/06/2024 10:09