Notícias

Banca de DEFESA: GUSTAVO CARDOSO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GUSTAVO CARDOSO DA SILVA
DATA: 26/02/2016
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Núcleo Integrado de Morfologia e Pesquisas com Células-Tronco - NUPCelt/CCA
TÍTULO:



CÉLULAS TRONCO DA GELÉIA DE WHARTON DO CORDÃO UMBILICAL DE CAPRINOS (Capra hircus): PROTOCOLOS DE ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

 

células estaminais, morfologia, cinética celular, citometria de fluxo, diferenciação celular.


PÁGINAS: 47
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Morfologia
SUBÁREA: Citologia e Biologia Celular
RESUMO:

O desenvolvimento de processos biotecnológicos para aplicações terapêuticas de células tronco engloba princípios de engenharia tecidual e terapia celular. A geleia de Wharton é uma substância gelatinosa composta por ácido hialurônico e sulfato de condroitina que protege os vasos umbilicais. Esta pesquisa teve por objetivo isolar e caracterizar as células tronco mesenquimais da geleia de Wharton de caprinos. Para tanto, foram utilizados cordões umbilicais coletados em abatedouros localizados no município de Teresina, PI, Brasil. Os mesmos foram lavados em solução salino fosfato tamponante composta por 10% de aminoácidos, por três vezes. Em seguida, as amostras foram fragmentadas, centrifugadas a 20°C/1100rpm por 10 minutos e colocadas em placas de seis poços em ambiente de cultura celular (5%CO2/37°C/95% umidade). O meio de cultivo foi trocado a cada três dias, conforme necessidade da cultura celular até que as células atingissem 70% de confluência para uma nova replicação. As células foram caracterizadas quanto a formação de UFC-F, cinética celular, expressão de marcadores celulares e potencial de diferenciação nas linhagens adipogênica, condrogênica e osteogênica. As células exibiram morfologia fibroblastoide com formação de colônias e capacidade de autorenovação, sempre mantendo seu estado indiferenciado até a oitava passagem celular. A cinética celular caracterizou as fases LAG, LOG e PLATEAU. As células mesenquimais da geleia de Wharton caprina responderam in vitro a diferenciação celular para as linhagens osteogênica, adipogênica e condrogênica, evidenciando osteoblastos, gordura em cultura e condrócitos, respectivamente. A citometria de fluxo se mostrou como segue: CD14 (negativo), CD45 (negativo), CD90 (positivo) e CD105(positivo), demonstrando alta especificidade e comprometimento das células tronco isoladas com linhagens de células tronco mesenquimais. Dessa forma, esses resultados permitem sugerir a presença de uma população de células tronco com características mesenquimais na geleia de Wharton caprina.   

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 422578 - MARIA ACELINA MARTINS DE CARVALHO
Interno - 053.615.748-05 - MARIA DAS GRAÇAS PRIANTI - USP
Interno - 672.462.063-53 - MATHEUS LEVI TAJRA FEITOSA - UFPI
Interno - 1691866 - NAPOLEAO MARTINS ARGOLO NETO
Notícia cadastrada em: 06/02/2016 08:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/06/2024 05:40