Notícias

Banca de DEFESA: SIMONE MOUSINHO FREIRE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SIMONE MOUSINHO FREIRE
DATA: 16/03/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO DA FAUNA HELMINTOLÓGICA EM Chelonoidis carbonarius SPIX, 1824  e Chelonoidis denticulatus LINNAEUS, 1766.


PALAVRAS-CHAVES:

helmintofauna, jabutis, cativeiro, lesões histopatológicas


PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
RESUMO:

O parasitismo em jabutis é uma área ainda pouco estudada no Brasil e no mundo. As informações a respeito de seus parasitos tornam-se importantes tanto para aqueles animais criados em cativeiro como de ambiente selvagem, pois os parasitos podem ser deletérios para as populações silvestres. Objetivou-se com este trabalho, identificar a helmintofauna de jabutis (Chelonoidis carbonarius SPIX, 1824 e Chelonoidis denticulatus LINNAEUS, 1766) mantidos em cativeiro no Parque Zoobotânico de Teresina PI, bem como relatar lesões histopatológicas intestinais associadas a este parasitismo. Foram elaborados dois artigos a serem enviados para publicação: o primeiro relata a primeira ocorrência de Chapiniella diazi no Brasil e descreve a morfologia do parasito baseado em microscopia de luz e microscopia eletrônica de varredura e ainda sequenciamento genético e o segundo descreve as lesões histopatológicas encontradas nos intestinos dos jabutis parasitados. Para a realização do ensaio, 142 jabutis  de cativeiro fizeram parte do estudo.  Foram realizadas as seguintes análises: teste de Hoffmann, Willis Mollay modificado e OPG. Os 12 jabutis mais parasitados pelo exame de fezes e o jabuti de ambiente selvagem, foram eutanasiados para coleta dos parasitos. Os helmintos foram identificados por microscopia de luz e microscopia eletrônica de varredura. Após a necropsia, fragmentos de tecido dos intestinos foram coletados e conservados em formol tamponado (pH=7,4) para exame histopatológico. Os helmintos encontrados nos jabutis foram Atractis sp e Chapinielladiazi, contudo a morfologia de Atractis sp será relatado em outro trabalho.  As lesões histopatológicas observadas no intestino delgado foram hiperemia difusa, hiperplasia difusa de células caliciformes, edema da submucosa, inflamatório linfocítico na submucosa e áreas focais de hemorragia. No intestino grosso observamoshiperemia que variou de discreta a intensa e enterite transmuralgranulomatosa focalmente extensa e intensa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423281 - IVETE LOPES DE MENDONCA
Externo ao Programa - 1641908 - KARINA RODRIGUES DOS SANTOS
Externo à Instituição - MARCELO KNOFF - Fiocruz - RJ
Externo à Instituição - REINALDO JOSÉ DA SILVA - UNESP
Externo ao Programa - 1880449 - SILVIA DE ARAUJO FRANCA BAETA
Notícia cadastrada em: 23/02/2016 09:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 23/06/2024 04:05