Notícias

Banca de DEFESA: AÍLA ALVES ROCHA VIEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AÍLA ALVES ROCHA VIEIRA
DATA: 31/03/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Núcleo Integrado de Morfologia e Pesquisa com Células-Tronco- NUPCelt
TÍTULO:

 

 

 

Isolamento e caracterização de linhagens de células-tronco mesenquimais obtidas a partir da polpa dentária imatura de cães


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

 

dente, decíduo, cão, célula-tronco, cultivo celular


PÁGINAS: 52
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Clínica e Cirurgia Animal
ESPECIALIDADE: Clínica Cirúrgica Animal
RESUMO:

Estudos com células-tronco de tecidos adultos e pós-natais vêm sendo realizados como alternativa, para as terapias com células-tronco embrionárias. A polpa de dente representa uma fonte para obtenção de células-tronco mesenquimais (CTM), que vêm demonstrando um tipo promissor, pelo seu grande potencial de diferenciação e características inócuas. Dessa forma, esta pesquisa teve por objetivo isolar, expandir, diferenciar e caracterizar as células-tronco mesenquimais da polpa de dente imatura de cães (CTMPD-ic). Para tanto, foram utilizados três dentes decíduos, dos quais foram obtidas as polpas dentárias. Este tecido foi dissociado mecanicamente e cultivado em meio DMEM-F12 suplementado com 1% de ATB, com troca a cada três dias. A partir do crescimento das células originadas dos explantes cultivados das polpas dentárias foram realizadas, curva de crescimento celular, UFC, diferenciação celular e citometria de fluxo. Foi observado na curva de crescimento, em duplicata, durante dez dias, progressiva e intensa proliferação celular, com a presença das fases LAG, LOG e PLATEAU. Quanto à unidade formadora de colônias (UFC) em cultura primária com 20 dias, obteve-se um total de 27 colônias. As células mesenquimais da polpa dentária induzidas in vitro à diferenciação osteogênica, adipogênica e condrogênica, evidenciaram osteoblastos, gordura e condrócitos, respectivamente. Na citometria de fluxo, as CTMPD-ic apresentaram expressão dos marcadores CD90 e CD105 e ausência de marcação em CD14 e CD45. Desta forma, pôde-se constatar que as células oriundas da polpa de dente imatura canina apresentam potencial de diferenciação celular e características imunofenotípicas inerentes às células-tronco mesenquimais, sem o entrave de obtenção por procedimentos cirúrgicos, e com grande crescimento celular exponencial em curto período de tempo. As CTMPD-ic representam uma fonte nova para utilização em cães, onde a medicina regenerativa avança a passos largos, apresentando como diferencial em relação às CTM de outras fontes, o seu crescimento celular e seu potencial de diferenciação. Ademais, possibilita a formação de um banco de CTM-ic para futuras terapias celulares e alo-enxertos em cães.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 422578 - MARIA ACELINA MARTINS DE CARVALHO
Interno - 1691866 - NAPOLEAO MARTINS ARGOLO NETO
Externo ao Programa - 3316201 - CARMEN MILENA RODRIGUES SIQUEIRA CARVALHO
Externo à Instituição - CLAUTINA RIBEIRO DE MORAES DA COSTA - IFPI
Notícia cadastrada em: 11/03/2016 09:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 16/06/2024 15:26