Notícias

Banca de DEFESA: MARIA ANDRADE DE CARVALHO ROCHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA ANDRADE DE CARVALHO ROCHA
DATA: 29/08/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do NUPCelt 14:00
TÍTULO:

Avaliação do tratamento de falhas ósseas corticais com células-tronco mesenquimais autólogas associadas ou não ao plasma rico em plaquetas em coelhas com hipercotisolismo iatrogênico


PALAVRAS-CHAVES:

Coelho, osteoporose, células-tronco mesenquimais


PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Clínica e Cirurgia Animal
ESPECIALIDADE: Clínica Cirúrgica Animal
RESUMO:

A osteoporose é uma doença esquelética que acomete humanos e animais caracterizada por baixa densidade óssea e deterioração da microarquitetura do tecido, a qual pode ser induzida por hipercotisolismo. Em seres humanos, fraturas decorrentes de osteoporose representam aproximadamente 42% dos casos clínicos em mulheres em menopausa e custam ao SUS cerca de R$908,18 por paciente. As células-tronco mesenquimais representam relevante alternativa ao tratamento de doenças crônicas e degenerativas em humanos e animais e estima-se que possa contribuir com a reparação óssea e redução do tempo de internamento em pacientes com osteoporose. Objetivos: Avaliação do efeito do tratamento de falhas ósseas corticais com células-tronco mesenquimais associadas ou não ao plasma rico em plaquetas em modelo animal de osteoporose. Material e métodos: Autorizado pelo Comitê de Ética em Experimentação Animal da Universidade Federal do Piauí sob número 097/14. Oito coelhas foram previamente submetidas à avaliação de cálcio ionizável sérico e densidade óssea das tíbias por densitometria óptica radiográfica. Posteriormente foram submetidas a ovariosalpinge histerectomia e administração de succinato de metilprednisolona para indução de hipercotisolismo, sendo reavaliados os níveis séricos de cálcio e densidade óssea. Induziu-se quatro falhas críticas corticias nas tibias dos animais, sendo tratadas com esponja hemostática de colágeno hidrolisado, células-tronco mesenquimais autólogas e plasma rico em plaquetas autólogo, associados ou não. Avaliou-se radiografica e histologicamente a evolução das falhas ósseas para predição indireta da contribuição dos tratamentos. Resultados: Identificou-se redução acentuada da densidade óssea em todos os animais com hipercotisolismo e osteoporose induzida, acompanhada de aumento dos valores séricos de cálcio ionizável, demonstrando eficácia do modelo. Os animais tratados com a associação entre células-tronco mesenquimais e plasma rico em plaquetas exibiram reparação óssea completa da lesão, com formação de tecido ósseo compacto em 60 dias, de forma estatisticamente superior aos demais tratamentos. Conclusão: O modelo demonstrou-se eficaz em induzir osteoporose, sem mortalidade, e a densitometria óptica radiográfica com uso de penetômetro, sensível em detectar redução da densidade óssea em tíbias de coelhas. O tratamento com a associação entre células-tronco mesenquimais e plasma rico em plaquetas autólogos obteve sucesso em remissão completa da lesão cortical, com evidência histológica de neoformação de osso compacto.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1691866 - NAPOLEAO MARTINS ARGOLO NETO
Externo ao Programa - 423207 - JOAO MACEDO DE SOUSA
Externo à Instituição - CLAUTINA RIBEIRO DE MORAES DA COSTA - IFPI
Notícia cadastrada em: 18/08/2016 13:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 25/06/2024 05:31