Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA IVAMARA SOARES MACEDO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA IVAMARA SOARES MACEDO
DATA: 19/12/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Prédio da Pós-Graduação em Ciência Animal - UFPI
TÍTULO: EXPRESSÃO DE GENES ASSOCIADOS AO METABOLISMO ENERGÉTICO MUSCULAR E DEPOSIÇÃO DE GORDURA INTRAMUSCULAR EM SUÍNOS
PALAVRAS-CHAVES: expressão gênica, metabolismo mitocondrial, qualidade de carne, suíno.
PÁGINAS: 71
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
RESUMO:

Os fatores genéticos, em particular a raça ou a linhagem, estão entre os que mais influenciam o desenvolvimento muscular de suínos. A dinâmica de crescimento muscular de suínos é de grande interesse científico e agropecuário, pois está associada à características de carcaça em suínos de corte, que são influenciadas diretamente por genes, uma vez que alterações na expressão gênica podem indicar possíveis alterações fisiológicas.

Por esses ascpectos, é importante entender as consequências metabólicas de alterações na síntese de RNAm e proteínas (Astle et al., 2007). Nesse sentido, se faz necessário o conhecer melhor o perfil de transcrição do tecido muscular, devido alterações no padrão de expressão gênica poderem direcionar a composição do RNAm entre os vários tipos de células presentes nesse tecido (Damon et al., 2011).

Para comparação dos níveis de mRNA e confirmação de padrões de expressão gênica, ferramentas de genética molecular têm contribuído substancialmente para o entendimento da dinâmica dos processos metabólicos ligados à transição do músculo em carne. Dessas ferramentas, menciona-se a técnica RT-qPCR que possibilita analisar genes diferencialmente expressos com alta confiabilidade (Wang et al., 2010).

As características fisiológicas e metabólicas e a quantidade final de tecido muscular dependem, principalmente, da proporção dos tipos de fibras (Lefaucheur, 2010). Há relação entre propriedades do metabolismo oxidativo e teor de gordura no músculo esquelético (Kim et al., 2008; Hocquette et al., 1998). O número e o tipo de fibras que compõem o músculo estão relacionados com as características de qualidade da carne. Animais com maior número de fibras musculares apresentam menor teor de gordura intramuscular e apresentam carne com maior luminosidade e com menor capacidade de retenção de água (Borosky et al., 2011).

Adicionalmente, estudos voltados para o tipo de fibra muscular e qualidade final de carne em suínos vêm sendo desenvolvidos pelo grupo de pesquisa do Laboratório de Biotecnologia Animal da Universidade Federal de Viçosa. Uma das abordagens relaciona o padrão da expressão das isoformas da cadeia pesada da miosina em suínos, de diferentes grupos genéticos e idades de abate, com os tipos de fibras musculares e qualidade final da carne. Com base nisso, ressalta-se a necessidade de combinar a esse estudo informações da análise de diferenciação gênica da atividade mitocondrial e deposição de gordura em suínos de diferentes grupos genéticos, uma vez que estas funções são também de grande importância para caracterizar mecanismos biológicos de características da qualidade final da carne.

Para as funções biológicas da atividade mitocondrial e deposição de gordura em suínos ainda não há estudos de expressão gênica em suínos distintos geneticamente. Justifica-se o interesse do conhecimento do perfil de expressão de genes selecionados associados a alterações do metabolismo mitocondrial ao crescimento muscular e ao processo biológico responsável pela deposição de gordura em diferentes grupos de suínos. Diante da existência de genes responsáveis por respostas fisiológicas e metabólicas, espera-se constatar diferenças entre metabolismo oxidativo e glicolítico, por meio dos genes selecionados, de acordo com a idade e potencial de deposição de gordura nos suínos fenotipicamente distintos.

Pressupõe-se que o estudo de expressão gênica utilizando genes atuantes na capacidade oxidativa-glicolítica da atividade mitocondrial e com mecanismos de deposição de gordura intramuscular possa preencher lacunas na compreensão dos mecanismos envolvidos com o metabolismo anaeróbio e utilização de ATP em músculo pos mortem. Além disso, relacionar alterações de metabolismos glicolítico e oxidativo com diferenças de idades em suínos fenotipicamente contrastantes.

Dessa forma, esta pesquisa poderá esclarecer padrões regulatórios que governam a dinâmica do crescimento muscular de suínos e suas variações. Considerando a importância do mercado da carne suína e a necessidade de melhoria da qualidade de carne, com este projeto objetiva-se analisar a diferenciação gênica da função mitocondrial e deposição de gordura em suínos, distintos em idade e genética, em termos de crescimento muscular bem como associar os diferentes perfis de expressão dos genes selecionados aos fenótipos estudados por meio da técnica RT - qPCR.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 247.195.523-15 - FABIO MENDONCA DINIZ - EMBRAPA
Interno - 1550485 - JOSE LINDENBERG ROCHA SARMENTO
Externo ao Programa - 1671082 - LEONARDO ATTA FARIAS
Notícia cadastrada em: 16/11/2016 14:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 16/06/2024 15:25