• O sistema entrará em processo de atualização de funcionalidades às 22:30. Pedimos a todos que salvem seus trabalhos para que não haja transtornos.
    Agradecemos a compreensão, em 15 minutos o sistema estará de volta.
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCIO DOS SANTOS ROCHA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCIO DOS SANTOS ROCHA
DATA: 17/01/2017
HORA: 16:00
LOCAL: Auditório do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal
TÍTULO: COMPLEXO DE INCLUSÃO DE ÓLEOS ESSENCIAIS COMO ADITIVO ANTIMICOTOXIGÊNICO
PALAVRAS-CHAVES: Mentha villosa, Ocimum gratissimum, Origanum Manjorana, Cymbopogon citratus, Ocimum basilicum L, ciclodextrina
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
SUBÁREA: Ciência de Alimentos
ESPECIALIDADE: Química, Física, Fisico-Química e Bioquímica dos Alim. e das Mat-Primas Alimentares
RESUMO:

Micotoxinas (MT) são metabólitos secundários produzidos por diversas espécies de fungos dos gêneros Aspergillus, Fusarium, Penicillium, Claviceps e Alternaria que podem contaminar diversos produtos agrícolas, como o milho, a soja e o trigo, ainda no campo ou após a sua estocagem, causando grandes perdas econômicas. As MT também podem provocar efeitos deletérios em humanos, devido a seu potencial carcinogênico, neurotóxico e teratogênico, ocasionado pelo consumo de alimentos contaminados. Dentre as MT, a aflatoxina B1 (AFB1) é a mais prevalente e biologicamente ativa, sendo frequentemente encontrada em alimentos e rações. Esta MT é termoestável e de difícil inativação sendo que atualmente não existem métodos economicamente viáveis para sua remoção. Desta forma, devido à elevada incidência de alimentos contaminados com MT buscou-se no presente trabalho, a avaliação do potencial antifúngico e antiaflatoxigênico dos óleos essenciais (OE) de Mentha villosa (OEMV), Ocimum gratissimum (OEOG), a Origanum Manjorana (OEOM), Cymbopogon citratus (OECC) e o Ocimum basilicum L (OEOB), bem como de seus complexos de inclusão (CI) com ciclodextrinas (CD) frente a linhagens toxigênicas. Como resultados alcançados, foi possível preparar e caracterizar os CI de todos os OE avaliados, sendo determinado o aumento da estabilidade térmica para todos os OE. Avaliou-se ainda a atividade antifúngica dos OE através do método de difusão em ágar nas concentrações de 25, 50 e 100 µg.mL-1, no qual todos os OE demonstraram atividade antifúngica, com exceção do OEOB que não apresentou atividade antifúngica em nenhuma das concentrações avaliadas. Neste contexto, os resultados encontrados demonstram o potencial dos OE como alternativas para o controle fúngico em alimentos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423411 - MARIA CHRISTINA SANCHES MURATORI
Interno - 423661 - MARIA MARLUCIA GOMES PEREIRA NOBREGA
Externo ao Programa - 1167257 - ANTONIA MARIA DAS GRACAS LOPES CITO
Notícia cadastrada em: 12/01/2017 16:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 14/06/2024 22:26