Notícias

Banca de DEFESA: SNAYLLA NATYELLE DE OLIVEIRA ALMENDRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SNAYLLA NATYELLE DE OLIVEIRA ALMENDRA
DATA: 10/04/2017
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO: ZINCO E ARGININA EM DIETAS PARA FRANGOS DE CORTE MANTIDOS EM AMBIENTE DE ESTRESSE POR CALOR
PALAVRAS-CHAVES: aminoácido, deposição de nutrientes, desempenho produtivo, metabolizabilidade, nutrientes funcionais, sistema imune
PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Nutrição e Alimentação Animal
RESUMO:

O manejo nutricional, de dietas de frangos de corte, por meio do uso de minerais antioxidantes e aminoácidos funcionais, tem se mostrado como uma excelente alternativa para amenizar os efeitos deletérios das altas temperaturas sobre os frangos de corte. Entretanto, pesquisas com a associação desses nutrientes, em dietas para aves mantidas em condições naturais de estresse por calor, não foram realizadas. Portanto, objetivou-se avaliar o efeito da suplementação de dietas com zinco, na forma orgânica, associado à L-arginina, sobre parâmetros de desempenho produtivo e fisiológicos; a metabolizabilidade e a deposição de nutrientes na carcaça; e o sistema imune de frangos de corte, no período de 1 a 21 dias de idade, mantidos em ambiente de estresse por calor. Foram realizados dois ensaios experimentais, um de desempenho produtivo, na fase de 1 a 7 e 1 a 21 dias de idade, e outro de metabolizabilidade de nutrientes na fase de 11 a 17 dias de vida das aves. No ensaio de desempenho produtivo foram utilizados 700 pintos machos da linhagem Ross® 308, com um dia de idade. No ensaio de metabolizabilidade dos nutrientes foram alojadas 175 aves em gaiolas metabólicas. O delineamento experimental adotado, no ensaio de desempenho, foi o em blocos casualizados, e, no ensaio de metabolizabilidade de nutrientes, o inteiramente casualizado; em esquema fatorial 3 x 2 + 1, sendo três níveis de zinco, associados a dois níveis de arginina, uma dieta controle e cinco repetições. Os galpões (ensaios de desempenho) constituíram os blocos. Os níveis de zinco testados foram: 0, 60 e 120 mg/kg de complexo zinco aminoácido e os de L-arginina, 1 e 2%, adicionados em substituição ao material caulim. A associação de 1% de arginina a 120 mg/kg de zinco piorou a conversão alimentar das aves na fase pré-inicial, assim como a associação de 2% de arginina a 60 mg/kg de zinco em frangos de corte na fase inicial. A viabilidade criatória das aves, nas duas fases, foi prejudicada com a suplementação de zinco na forma orgânica e de L-arginina nas dietas. Os rendimentos de carcaça e peito permaneceram inalterados, entretanto, os rendimentos de coxa e sobrecoxa aumentaram com a suplementação de arginina. Os pesos do fígado, do intestino e das penas pioraram com a adição do complexo zinco aminoácido. Na avaliação da metabolizabilidade dos nutrientes observou-se que o zinco piorou os coeficientes de metabolizabilidade da matéria seca, da proteína bruta, do extrato etéreo e da energia bruta das dietas. Houve interação entre o zinco e a arginina para a energia metabolizável aparente corrigida para o balanço de nitrogênio das dietas experimentais e para a deposição de zinco na carcaça das aves. A suplementação de 2% de arginina piora a deposição de matéria seca e matéria mineral e reduz o valor da energia bruta nas carcaças de frangos de corte. Os níveis de zinco testados aumentaram de forma linear os níveis de alanina transaminase, no sangue; o número de células em necrose, no fígado; e a largura do vilo, a altura do enterócito e a espessura da parede do íleo das aves aos 21 dias de idade. A espessura da derme foi aumentada com a adição de 2% de arginina nas dietas das aves. Quando suplementados acima das exigências nutricionais, o zinco orgânico e a L-arginina promovem respostas negativas sobre o desempenho produtivo, o empenamento, a metabolizabilidade e a deposição de nutrientes na carcaça de frangos de corte. Não há melhora nos parâmetros de imunidade das aves, na fase inicial, com a suplementação de zinco e arginina nas dietas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423289 - JOAO BATISTA LOPES
Interno - 423174 - AMILTON PAULO RAPOSO COSTA
Interno - 1650875 - LEILANE ROCHA BARROS DOURADO
Externo ao Programa - 1671082 - LEONARDO ATTA FARIAS
Externo à Instituição - DANIEL MEDEIROS DE NORONHA ALBUQUERQUE - IFPI
Externo à Instituição - DANIELA CRISTINA PEREIRA LIMA - NENHUMA
Notícia cadastrada em: 03/04/2017 14:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 13/06/2024 10:55