Notícias

Banca de DEFESA: FELIPE PEREIRA DA SILVA BARÇANTE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FELIPE PEREIRA DA SILVA BARÇANTE
DATA: 25/08/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pesquisa em Células-Tronco (NUPCelt)
TÍTULO: ENSAIO CLÍNICO COM CÉLULAS-TRONCO MESENQUIMAIS (CTM) NA RECUPERAÇÃO DE OVÁRIOS DE CABRAS SUBMETIDAS A MÚLTIPLAS ASPIRAÇÕES FOLICULARES POR LAPAROSCOPIA (LOPU)
PALAVRAS-CHAVES: Punção folicular, caprinos, laparoscopia, células tronco
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
ESPECIALIDADE: Fisiopatologia da Reprodução Animal
RESUMO:

Os problemas ligados à diminuição do potencial produtivo dos ovários estão entre os principais fatores limitantes à reprodução. Objetivou-se avaliar o potencial terapêutico das células-tronco mesenquimais em cabras submetidas a múltiplas aspirações foliculares por laparoscopia (LOPU). Foram utilizadas 12 cabras SPRD, não lactantes, com idade média de 3 anos e escore da condição corporal (ECC) variando de 3,0 a 4,0. O presente estudo foi delineado em dois experimentos. No experimento 1 as fêmeas foram submetidas aos mesmos tratamentos. No experimento 2 as cabras foram divididas em dois tratamentos: T1-CTR (Controle – 3 animais); T2 - CTM (ovários tratados com células tronco mesenquimais – 4 animais). Em ambos os experimentos as cabras foram sincronizadas com o uso de esponjas intravaginais com acetato de medroxiprogesterona e aplicações de d-cloprostenol e a estimulação ovariana constituiu-se na administração de FSHp e eCG, em aplicações únicas, feita 36 horas anterior às LOPU’s. No 1º experimento as fêmeas foram submetidas a 5 sessões/animal de LOPU com intervalos de 12 dias. No 2º experimento as cabras foram submetidas às mesmas condições, incluindo a terapia celular através de infusão ovariana com células tronco – CTM de cordão umbilical caprino, na concentração de 1 x 106 cel/mL, nanomarcadas com Qtracker® e diluídas em 0,2 mL de solução fisiológica (NacL a 0,9%) em duas aplicações: na última LOPU e 70 dias após. A avaliação quanto a funcionalidade ovariana/oocitária foi realizada 45 dias posterior a quinta LOPU. Foram realizadas coletas de sangue para dosagens hormonais (estradiol e progesterona), e biopsias aspirativas no córtex ovariano antes da primeira LOPU, e após a quinta LOPU. A avaliação histológica foi realizada após 115 dias da primeira infusão de CTM, a partir do abate dos animais e coleta dos ovários. Todas as análises foram executadas através do programa Statistical Analysis System (SAS Institute Inc., 2002). Com isso, obteve-se como resultados no 1º experimento, 30,7 % de complexo cumulus oophorus (CCO) recuperados, sendo 3,89 % grau I, 16,11 % grau II, 46,11 % grau III e 33,89 % grau IV, como média das primeiras 5 LOPU’s. Observou-se uma diminuição no número de folículos aspirados na terceira LOPU (P<0,05) e um decréscimo gradativo da taxa de recuperação (P<0,05) da primeira à quarta LOPU (39,4; 22,1; 28,1 e 19,8%) e um aumento na 5º LOPU (44,1%). A infusão de CTM não exerceu influência (P>0,05) entre o número de folículos aspirados, número de oócitos recuperados e taxa de recuperação oocitária em ovários de cabras submetidas a sucessivas LOPU’s. Também não houve influência (P>0,05) na infusão das CTM na qualidade dos oócitos recuperados. Quanto aos achados das biopsias, as alterações observadas foram discretas no parênquima ovariano, observando-se uma área focal de infiltrado inflamatório mononuclear com predominância de linfócitos, em outro, porém, as alterações encontradas não são suficientes ao ponto de comprometer a função ovariana. Assim, conclui-se que, sucessivas LOPU’s com intervalo de 12 dias influenciam negativamente na qualidade de oócitos recuperados, porém não influencia na taxa de recuperação e no número de folículos aspirados. A utilização de CTM não melhorou os parâmetros qualitativos e quantitativos de oócitos recuperados por LOPU.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 422864 - JOSE ADALMIR TORRES DE SOUZA
Interno - 1691866 - NAPOLEAO MARTINS ARGOLO NETO
Externo à Instituição - FELIPE DE JESUS MORAES JUNIOR - UEMA
Externo à Instituição - JOSÉ RICARDO DE FIGUEIREDO - UECE
Externo à Instituição - MATHEUS LEVI TAJRA FEITOSA - UEMA
Notícia cadastrada em: 28/07/2017 16:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 17/06/2024 23:59