Notícias

Banca de DEFESA: SABRINA THABLA PEREIRA LOPES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SABRINA THABLA PEREIRA LOPES
DATA: 28/02/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório da Pós Graduação em Ciência Animal
TÍTULO: Eficiência de duas técnicas de recuperação de espermatozoides epididimários de cães e avaliação seminal in vitro utilizando o diluidor Tris-gema
PALAVRAS-CHAVES: cães, espermatozoides, epidídimo, flutuação, fluxo retrógrado
PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
ESPECIALIDADE: Ginecologia e Andrologia Animal
RESUMO:

A coleta de espermatozoides epididimários é utilizada, experimentalmente, em diversas espécies animais, sendo um recurso importante em casos de animais de alto valor genético ou de grande estima. O presente trabalho objetivou avaliar a taxa de recuperação de espermatozoides da cauda do epidídimo de cães, utilizando as técnicas de flutuação (FL) e fluxo retrógrado (FR), imediatamente após a orquiectomia, avaliando a qualidade destes espermatozoides em meio diluidor Tris-gema, a fresco e após a criopreservação. Foram utilizados 30 complexos testículo-epididímos (CTE) de cães provenientes de castrações eletivas. O material coletado foi levado para o Laboratório de Biotecnologia da Reprodução - UFPI para a realização das técnicas de recuperação epididimária. Em cada técnica foram testadas quinze amostras de CTE diluídos em Tris-gema. Na técnica de flutuação, os epidídimos e os ductos deferentes foram dissecados até o isolamento da cauda do epidídimo e ducto, posicionados sobre uma placa de Petri e fatiados em cortes seriados, adicionados de 3ml do diluidor Tris-gema. Na técnica de fluxo retrógrado, após a dissecação do epidídimo, foi aplicada uma pressão nos vasos deferentes por meio de uma lâmina até que o conteúdo da cauda do epidídimo saísse por meio de um corte realizado na junção com o corpo do epidídimo. Posteriormente, foram avaliadas as características seminais de motilidade, vigor, concentração e morfologia espermática, além do teste de termorresistência rápida (TTR) nos tempos T0, T30, T60 e T90 minutos após a criopreservação. Foi avaliada a integridade da membrana espermática e do acrossoma com o uso de sondas fluorescentes. Também foi realizada a análise computadorizada do sêmen (CASA) para avaliação dos parâmetros seminais, individuais para cada espermatozoide analisado. Para a estatística dos dados foram obtidas as médias e desvio-padrão das taxas de recuperação dos espermatozoides epididimários, utilizando a Análise de Variância, através do Programa Statistical Analysis System for Windows (SAS), empregando o teste de Ducan no caso de diferenças significativas entre os grupos testados, sendo considerados significativos quando P<0,05. Dos resultados analisados observou-se que não houve diferença significativa entre os métodos de flutuação e fluxo retrógrado no sêmen fresco e pós-criopreservado em relação aos parâmetros de motilidade e vigor. No TTR a partir do T30 houve influência negativa nestes parâmetros em ambas as técnicas. Para a integridade do acrossoma observou-se que o tempo afetou a integridade destas células, também a partir do T30. Já na porcentagem de células com membrana plasmática íntegra do sêmen pós-criopreservado, o tempo não interferiu nas técnicas testadas, mesmo decorridos 90 minutos pós-cripreservação. Com relação à análise do CASA houve diferença estatística no parâmetro seminal de motilidade progressiva entre as técnicas analisadas. Diante do presente experimento conclui-se que as técnicas de recuperação espermática epididimária podem ser utilizadas para a criopreservação de sêmen de cães recentemente castrados, porém mais estudos devem ser realizados para confirmação destes e de novos resultados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 422864 - JOSE ADALMIR TORRES DE SOUZA
Externo ao Programa - 2728156 - LUANNA SOARES DE MELO EVANGELISTA
Externo à Instituição - MARLON DE ARAÚJO CASTELO BRANCO - NASSAU
Notícia cadastrada em: 20/02/2018 15:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 23/06/2024 20:11