• O sistema entrará em processo de atualização de funcionalidades às 22:30. Pedimos a todos que salvem seus trabalhos para que não haja transtornos.
    Agradecemos a compreensão, em 15 minutos o sistema estará de volta.
Notícias

Banca de DEFESA: JEAN SAMEL ROCHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JEAN SAMEL ROCHA
DATA: 21/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO SETOR DE APICULTURA DO DZOO/CCA/UFPI
TÍTULO: SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR DE ABELHAS AFRICANIZADAS NO PERÍODO SECO UTILIZANDO PÓLEN APÍCOLA IN NATURA COMO INGREDIENTE PROTEICO
PALAVRAS-CHAVES: alimentação artificial, Apis mellífera, desenvolvimento de colônias, nutrição animal, suplementação com pólen.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Nutrição e Alimentação Animal
ESPECIALIDADE: Avaliação de Alimentos para Animais
RESUMO:

Com esta pesquisa se buscou conhecer a quantidade e a qualidade nutricional do pólen coletado pelas colônias durante o período chuvoso e verificar a eficácia na formulação de rações para manutenção de enxames no período seco. Assim coletou-se o pólen apícola de colônias durante o período de floradas e o utilizou como fonte de proteínas na suplementação das abelhas no período de ausência de floradas. Nos 44 dias de coletas de pólen obteve-se o total de 10,86 kg, com média de 1,2 kg por colônia. O pólen coletado foi quantificado e analisando para matéria seca, carboidratos totais, cinza, extrato etéreo, fibra bruta e proteína bruta. Foram formuladas três dietas com diferentes percentuais de pólen fresco (0, 16 e 32), que foram utilizados na alimentação de 21 colônias de abelhas africanizadas. As colônias foram avaliadas a cada 21 dias por três períodos, sendo o desenvolvimento delas aferido pelo consumo de alimento, ganho de peso, área de ovo, larva e cria operculada e quadros cobertos com abelhas. Com os dados foram realizadas análises de regressão e correlação. Houve diferenças significativas (P<0,01) no consumo das dietas e na área de pólen, no tempo e na interação tempo/tratamento. Verificaram-se correlações entre o peso da colmeia e área de mel operculado, entre área de cria operculada e área de larva, entre cria operculada e consumo de alimento. Não se observou diferença significativa (P>0,01) na quantidade de quadros com abelhas entre os tratamentos. Durante o experimento todas as colônias alimentadas com as dietas foram mantidas. Conclui-se que é possível a utilização do pólen coletado no período chuvoso para suplementação alimentar das colônias no período seco.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167667 - ARNAUD AZEVEDO ALVES
Externo ao Programa - 423603 - DARCET COSTA SOUZA
Externo ao Programa - 1641780 - SINEVALDO GONCALVES DE MOURA
Externo à Instituição - KÁTIA PERES GRAMACHO - UFERSA
Notícia cadastrada em: 18/02/2019 19:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 14/06/2024 22:23