Notícias

Banca de DEFESA: RAISSA PAULA ARAUJO ALVES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAISSA PAULA ARAUJO ALVES
DATA: 21/03/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do PPGCA
TÍTULO: METODOLOGIAS DE ACOMPANHAMENTO DA SOROCONVERSÃO E CONTROLE DE INFECÇÃO LENTIVIRAL EM CAPRINOS
PALAVRAS-CHAVES: Lentivírus de pequenos ruminantes, PCR nested, Western Blotting
PÁGINAS: 73
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
RESUMO:

A Artrite Encefalite Caprina é causada por um Lentivirus, chamado Vírus da Artrite Encefalite Caprina, pertencente a família Retroviridae. Essa afecção é capaz de se disseminar em um rebanho sem sintomas aparentes por um longo período após a infecção. Os Lentivirus são RNA-vírus, pertencentes a um gênero muito particular de entidades virológicas, compondo um grupo taxonômico de patógenos que compartilham entre si similaridade genética, mecanismos moleculares de replicação, morfologia e interações biológicas entre seus hospedeiros. Nesta categoria estão incluídos os vírus da Artrite Encefalite Caprina e a Maedi – Visna (MVV) que formam os Lentivírus de Pequenos Ruminantes. Neste estudo objetivou-se acompanhar a soroconversão da Artrite Encefalite Caprina, utilizando o teste de WB, em amostras de um banco de soros de cabritos positivos no teste de PCR nested imediatamente após o nascimento, durante 24 meses, além da realização de PCR nested em todas as amostras testadas, pelo mesmo período. Para cada um dos testes foram realizados 624 exames, totalizando 1.248 exames. No teste de PCR nested, dos 624 exames, 360 foram positivos. Já no WB apenas 9 exames, de um total de 624 exames, foram positivos. A técnica de PCR nested superou a capacidade diagnóstica do WB durante todo o experimento, com 57,7% de positividade nas amostras testadas, contra apenas 1,4% de resultados positivos no WB. Das amostras positivas no WB, quatro foram detectadas aos 15 dias, duas aos 20 dias e apenas uma aos 240, 600 e 690 dias. Em conclusão, observou-se que ocorreu a transmissão intrauterina de CAEV para a prole, a partir de progenitores positivos. A associação de diferentes técnicas diagnósticas se mostrou importante para a detecção de infecção pelo vírus, melhorando o desempenho do diagnóstico, mas no caso deste estudo a PCR nested demonstrou-se mais eficientes na detecção dos animais infectados. Espera-se que com esses resultados, seja possível compreender e adotar medidas de monitoramento, controle e erradicação da AEC em rebanho caprinos, associando-se técnicas diagnósticas, molecular e sorológica, com a realização de inquéritos de forma periódica e contínua.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2221697 - MARIA DO SOCORRO PIRES E CRUZ
Interno - 423364 - MARIA ELIZABETE DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 3334206 - ISOLDA MARCIA ROCHA DO NASCIMENTO
Externo ao Programa - 161.725.313-87 - RAYMUNDO RIZALDO PINHEIRO - EMBRAPA
Externo à Instituição - ALICE ANDRIOLI PINHEIRO - EMBRAPA
Externo à Instituição - KELMA COSTA SOUSA - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 26/02/2019 10:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 23/06/2024 06:04