Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JULLIET TEIXEIRA DE OLIVEIRA SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULLIET TEIXEIRA DE OLIVEIRA SANTOS
DATA: 10/05/2019
HORA: 16:00
LOCAL: Auditório do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO: POTENCIAL PROBIÓTICO E ADSORVENTE DE AFLATOXINA B1 POR LEVEDURAS
PALAVRAS-CHAVES: Adsorção; Aquicultura; Biologia molecular; Leveduras; Micotoxinas
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Nutrição e Alimentação Animal
ESPECIALIDADE: Avaliação de Alimentos para Animais
RESUMO:

A mudança do hábito alimentar contribuiu para o aumento global da aquicultura e questões relacionadas à sanidade e nutrição devem ser controladas para melhoria do desempenho produtivoDeste modo, a busca por compostos naturais, que possam reduzir o dano econômico causado por micotoxinas, podendo atuar como agentes probióticos, é importante para o desenvolvimento tecnológico, econômico e para a sanidade em aquicultura. De um modo geral, as leveduras têm sido utilizadas como organismos modelo na pesquisa genética, molecular e biológica por produzirem substâncias com ação probiótica e adsorvente de micotoxinas. Pelo exposto, nesse trabalho objetivou-se isolar e identificar as leveduras presentes no intestino de camarão (Litopenaeus vannamei) cultivados em uma fazenda no município de Luis Correia, PIA identificação molecular das leveduras foi realizada pela reação de PCR e amplificação por NL1/NL4 e sequenciamento das regiões D1/D2 da subunidade maior do gene do rRNA. As cepas isoladas foram enviados para sequenciamento genético e para caracterização das espécies. As três cepas foram submetidas aos seguintes testes in vitro para avaliação do seu potencial probiótico: inibição homóloga, auto-agregação, co-agregação, atividade antibacteriana, viabilidade às condições gastrointestinais e adsorção de AFB1. Constatou-se que as todas as cepas possuem potencial probiótico e adsorvente de AFB1. Em testes in vitro, a estirpe C2D foi mais eficiente que as demais por ter melhor capacidade de adsorção de AFB1, apresentar atividade antibacteriana e ser viável em condições simuladas do trato gastrointestinal.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423411 - MARIA CHRISTINA SANCHES MURATORI
Externo ao Programa - 2159669 - RAIZZA EVELINE ESCÓRCIO PINHEIRO
Externo à Instituição - MÁRCIO DOS SANTOS ROCHA - UFPI
Notícia cadastrada em: 08/05/2019 14:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 13/06/2024 10:19