Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SELMA MARIA SANTOS MOURA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SELMA MARIA SANTOS MOURA
DATA: 30/10/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Departamento de morfologia
TÍTULO: Proliferação e morte celular no intestino de modelo murino de infecção experimental por leishmania chagasi
PALAVRAS-CHAVES: leishmania; inflamação, proteômica
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

A leishmaniose ou calazar é uma Doença Tropical Negligenciada que possui como agente
etiológico um protozoário do gênero Leishmania, transmitido ao homem através da picada
de flebotomíneos hematófagos, fêmeas infectadadas, sendo a Lutzomyia longipalpis a
principal espécie responsável pela transmissão no Brasil. Apresenta ciclo zoonótico nas
Américas e o cão tem sido reportado como principal reservatório natural doméstico da
doença. A Leishmaniose Visceral afeta órgãos sistêmicos e constitui um problema de
saúde pública no Brasil em função da alta morbidade e mortalidade em mais de 90% dos
casos não tratados. É uma doença associada à pobreza, a desnutrição, moradia precária e
sistema imunológico fraco. Conhecimentos sobre os efeitos da leishmaniose no trato
gastrintestinal são escassos, por isso, se propõe realizar este estudo para avaliar as
consequências promovidas pela Leishmania (L) infantum (=chagasi) na estrutura tecidual,
na proliferação e morte celular do intestino delgado de camundongos BALB/c. Para esta
pesquisa, foram utilizados trinta e seis (36) animais divididos aleatoriamente em quatro (4)
grupos de nove (9) animais, denominados da seguinte forma: Grupos Controles I e II
(GCI/GCII): animais administrados solução fisiológica por 7 dias e 50 dias
respectivamente e Grupos Experimentais I e II (GEI/GEII): animais infectados por com
5x10 6 promastigotas purificadas de Leishmania (L) infantum (=chagasi) na fase
estacionária, em meio RPMI durante 7 e 50 dias. Em sequência, os animais após anestesia
e confirmação da ausência dos parâmetros vitais foram eutanasiados para coleta das
amostras biológicas. Os órgãos foram imersos em solução de formaldeído 10% tamponado
e realizado o processamento histológico de rotina com coloração por Hematoxilina e
Eosina (HE). A análise histopatológica foi realizada com auxílio de um microscópio de luz
e observou-se a desorganização das criptas e vilosidades intestinais com a presença de
processo inflamatório predominantemente neutrofílico nos graus leve, moderado ou
intenso, além da presença de linfócitos e macrófagos. A morfometria será realizada por
meio do programa computadorizado de análise de imagens Leica DM4, mensurando-se
área (µm 2 ) e perímetro (µm) das criptas e vilosidades intestinais de todos os grupos de
estudo. A análise imunohistoquímica será realizada para observar o perfil de morte e
proliferação celular do tecido a partir da utilização dos anticorpos primários anti-Ki-67 e
anti-Caspase-3. Os dados serão tabulados em Microsoft Excel e analisados por meio do
teste não – paramétrico Man- Whitney, a nível de 5% de significância (p<0.05).
Palavras-chave: Leishmaniose Visceral, intestino, proliferação celular, morte celular.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2572995 - AIRTON MENDES CONDE JUNIOR
Externo ao Programa - 423679 - CARLA MARIA DE CARVALHO LEITE
Externo ao Programa - 2261056 - KELLY PALOMBIT
Notícia cadastrada em: 22/10/2019 16:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 25/06/2024 05:13