• O sistema entrará em processo de atualização de funcionalidades às 22:30. Pedimos a todos que salvem seus trabalhos para que não haja transtornos.
    Agradecemos a compreensão, em 15 minutos o sistema estará de volta.
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CRISTIANE EVANGELISTA LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CRISTIANE EVANGELISTA LIMA
DATA: 20/03/2020
HORA: 08:15
LOCAL: Auditório do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO: Eficiência da Saccharomyces cerevisae microencapsulada com maltodextrina em adsorver aflatoxina B1 in vivo
PALAVRAS-CHAVES: Adsorção; Aquicultura; Biologia molecular; Leveduras; Micotoxinas
PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Nutrição e Alimentação Animal
ESPECIALIDADE: Avaliação de Alimentos para Animais
RESUMO:

As micotoxinas são compostos tóxicos resultantes do metabolismo secundário de fungos nos mais variados substratos, inclusive na ração animal. Uma das alternativas promissoras para controle de micotoxinas é a detoxificação biológica realizada por bactérias e leveduras que tenham propriedades probióticas. Estes micro-organismos quando adicionados aos alimentos contaminados são capazes de adsorver micotoxinas. O objetivo do presente trabalho é avaliar os efeitos da inclusão da cepa Saccharomyces cerevisiae A8L3 microencapsulada em rações contaminadas com aflatoxina B1 sobre o desempenho zootécnico e a sanidade de alevinos de tilápia-do-Nilo. Para o preparo das microcápsulas por spray dryer está sendo utilizada a cepa de Saccharomyces cerevisiae A8L3 isolada de ambiente de piscicultura, pertencente à coleção de culturas do Laboratório de Microbiologia de Alimentos do Núcleo de Estudos, Pesquisa e Processamento de Alimentos (NUEPPA/CCA/UFPI), que tem capacidade probiótica e adsorvente de aflatoxina B1 comprovadas por testes in vitro. O experimento será conduzido no Laboratório de Pesquisa em Piscicultura (LAPESPI/CCA/UFPI) e seguirá delineamento inteiramente casualizado, representado por oito tratamentos: T1 – ração pura; T2 – ração e levedura; T3 – ração e maltodextrina B1; T4 – ração e aflatoxina B1; T5 – ração, levedura e maltodextrina; T6 – ração, aflatoxina B1 e levedura; T7 – ração, aflatoxina B1 e maltodextrina; T8 – ração, aflatoxina B1, levedura e maltodextrina. Serão avaliados os seguintes parâmetros: qualidade da água, desempenho zootécnico, histologia e determinação da concentração de aflatoxina B1 de rim e fígado, contagem de leveduras da ração e do intestino.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423411 - MARIA CHRISTINA SANCHES MURATORI
Externo ao Programa - 2159669 - RAIZZA EVELINE ESCÓRCIO PINHEIRO
Externo à Instituição - ALINE MARIA DOURADO RODRIGUES - UFPI
Notícia cadastrada em: 27/02/2020 10:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 14/06/2024 22:31