Notícias

Banca de DEFESA: REGINA MARIA FONTENELE MAGALHAES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: REGINA MARIA FONTENELE MAGALHAES
DATA: 15/03/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Google meet
TÍTULO: Estratégias de adubação potássica e nitrogenada no cultivo de palma forrageira no cerrado brasileiro: avaliações de doses, fontes e interações de nutrientes
PALAVRAS-CHAVES: Forragem, Fertilização, Nitrogênio, Adubação Potássica
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Pastagem e Forragicultura
ESPECIALIDADE: Avaliação, Produção e Conservação de Forragens
RESUMO:

Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de avaliar às características produtivas e valor nutritivo de Nopalea cochenillifera variedade Doce em latossolo amarelo e condições de sequeiro da savana brasileira em dois anos de colheita com diferentes fontes e doses de nitrogênio, além de avaliar o efeito da interação entre doses de potássio e nitrogênio. O primeiro experimento foi adotado um delineamento em blocos casualizados, em um arranjo fatorial 2 × 4 × 2, os fatores corresponderam de duas fontes de nitrogênio (ureia e ureia protegida por polímeros, N+), quatro doses de nitrogênio (0, 60, 120 e 240 kg ha-1 ano) e duas colheitas (ano I e ano II). Para o segundo experimento foi adotado um delineamento em blocos casualizados, em um arranjo fatorial 2 × 4 × 2, onde os fatores corresponderam duas doses de potássio (K1 - dose de recomendação com 40 kg potássio ha-1 e K2 - + 50% da dose de recomendação com 60 kg potássio ha-1), quatro doses de nitrogênio (0, 60, 120 e 240 kg ha-1 ano, na forma de ureia protegida por polímeros) e duas colheitas (ano I e ano II). As plantas foram avaliadas após um ano de cultivo, em cada ano de avaliação, quanto as características de crescimento, produção, composição química e mineral, e valor nutritivo. Em relação as fontes e doses de nitrogênio, foi observado que a dose de 240 kg ha-1 proporcionou maior emissão de unidades de cladódios por planta-1, nas duas fontes. Na mesma dose, para a produção de massa verde, massa seca e capacidade de suporte, a utilização da ureia convencional proporcionou resultado superior em relação a fonte N+. Para as duas fontes a maior eficiência do uso do nitrogênio (EUN) foi encontrada na dose de 60 kg N ha-1. Quanto ao valor nutricional, a palma forrageira adubada com ureia apresentou 11% no Ano I e 16% no Ano II a mais de carboidratos não fibrosos (CNF) quando comparamos com as plantas adubadas com a fonte N+, esse mesmo comportamento foi observado para a fração A+B1. A aplicação de 40 kg ha-1 de potássio (K1) foi suficiente para obter os melhores resultados para as características produtivas e nutricionais no cultivo da palma forrageira variedade Doce, enquanto que a utilização de N protegido por polímeros na dose de até 240 kg N ha-1 estimulou o crescimento e melhorou a qualidade nutricional no cultivo da palma forrageira. A adubação nitrogenada e o ano de avaliação foram os principais fatores que influenciaram no valor nutritivo da palma forrageira variedade Doce, sendo que as doses de potássio pouco influenciaram. O uso da ureia convencional promove melhor resultados das características agronômicas e nutricionais da palma forrageira variedade Doce cultivada em latossolo amarelo de região da savana brasileira em cultivo de sequeiro, quando comparado ao uso da ureia protegida por polímeros. A dose de 40 kg de ha-1 de potássio associado a 240 kg de ha-1 de nitrogênio na forma de ureia protegida por polímeros apresenta melhor opção em relação às características de produção e valor nutricional da palma forrageira variedade Doce cultivada em solo arenoso de região da savana brasileira em cultivo de sequeiro, do que a dose com 60 kg de ha-1 de potássio.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2011596 - RICARDO LOIOLA EDVAN
Interno - 423364 - MARIA ELIZABETE DE OLIVEIRA
Interno - 1712960 - MARCOS JACOME DE ARAUJO
Interno - 1550698 - DANIEL LOUCANA DA COSTA ARAUJO
Externo à Instituição - JUCILENE SILVA ARAÚJO - NENHUMA
Externo à Instituição - ANISIO FERREIRA LIMA NETO - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 01/03/2021 10:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 13/06/2024 10:55