Notícias

Banca de DEFESA: DAYANE PEREIRA DE CASTRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAYANE PEREIRA DE CASTRO
DATA: 31/03/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO: Parâmetros e tendência genética em medida ultrassonográfica de carcaça com inclusão de covariáveis em ovinos Santa Inês
PALAVRAS-CHAVES: área de olho de lombo; covariáveis; ovinocultura de corte; inferência bayesiana
PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
RESUMO:

A técnica de ultrassonografia em tempo real (UTR) utilizada para avaliar a carcaça in vivo do animal, está passível de erros de natureza humana que podem resultar em interpretações equivocadas da avaliação de carcaça, prejudicando desta forma, a qualidade da informação. Objetivou-se com esta pesquisa estimar os componentes de variância, parâmetros e tendência genéticas da característica medida da área de olho de lombo via ultrassonografia, com inclusão de diferentes covariáveis, em ovinos da raça Santa Inês. Foram analisados 8 modelos animal distintos com inclusão de três covariáveis: idade animal, profundidade da área de olho de lombo e comprimento da área de olho de lombo. Os componentes de variância foram estimados via inferência Bayesiana. Os modelos foram comparados pelo Critério da Informação da Deviance (DIC), Fator de Bayes (FB) e Acurácia teórica dos valores genéticos (AC). As herdabilidades estimadas para área do olho de lombo variaram de 0,12 a 0,29, as variâncias genéticas aditivas foram de 0,10 a 1,46 e a variância ambiental foi de 0,68 a 3,66. De modo geral, as estimativas de variância genética aditiva direta e herdabilidade foram superiores no modelo com a inclusão da covariável idade animal. As estimativas de acurácia teórica de valores genéticos foram superiores quando as covariáveis foram incluídas nos modelos. Os ganhos em acurácia de valor genético variaram de 0,002 a 0,067 unidades com a inclusão de covariáveis. A tendencia genética anual apresentou comportamento positivo com um ganho anual médio de 0,40 cm², indicando que a seleção genética utilizando a área do olho de lombo como critério tem sido eficaz, com ganhos genéticos significativos ao longo dos anos. A inclusão da covariável idade animal no modelo resultou em melhores estimativas de componentes de variância, parâmetros e tendência genéticas da característica medida da área de olho de lombo em ovinos Santa Inês.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2993761 - NATANAEL PEREIRA DA SILVA SANTOS
Interno - 1550485 - JOSE LINDENBERG ROCHA SARMENTO
Externo ao Programa - 2732816 - DANIEL BIAGIOTTI
Externo à Instituição - LUCIANO SILVA SENA - UFPI
Notícia cadastrada em: 11/03/2021 09:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 23/06/2024 20:26