Notícias

Banca de DEFESA: ANA MILENA CÉSAR LIMA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA MILENA CÉSAR LIMA
DATA: 31/08/2021
HORA: 08:30
LOCAL: Plataforma Virtual Google Meet
TÍTULO: AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DE AGENTES INFECCIOSOS DA ESFERA REPRODUTIVA EM CAPRINOS E OVINOS DOS ESTADOS DE ALAGOAS, CEARÁ E MARANHÃO
PALAVRAS-CHAVES: Clamidiose; Brucelose Ovina, ELISA; pequenos ruminantes; soroprevalência.
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
ESPECIALIDADE: Fisiopatologia da Reprodução Animal
RESUMO:

Os objetivos do presente estudo foram estimar a soroprevalência de anticorpos anti-C. abortus e identificar os fatores associados à ocorrência da enfermidade em caprinos e ovinos no Ceará, identificar a presença de ovinos soropositivos para Brucella ovis e verificar os fatores associados a enfermidade em Alagoas e Maranhão. No Ceará, foram analisadas 504 amostras sorológicas de ovinos de 43 propriedades, e 507 de caprinos oriundas de 44 criatórios. Em Alagoas e Maranhão foram visitadas 45 propriedades e coletadas 863 amostras sorológicas de ovinos. O diagnóstico de C. abortus foi realizado com kit de Enzyme-linked Immunosorbent Assay (ELISA) (IDEXX®, Australia). Na pesquisa de anticorpos anti-Brucellla ovis foi utilizada a técnica de ELISA Indireto, utilizando o kit comercial Brucella ovis do laboratório IDEXX®, Austrália. Um questionário epidemiológico foi utilizado para caracterizar as criações e identificar os possíveis fatores associados as doenças. A prevalência para C. abortus em ovinos, foi de 18,45% (93/504), com 88,37% (38/43) por rebanho, e de 11,44% em caprinos (58/507), com 61,36% (27/44) por rebanho. Os ovinos adultos e jovens diferiram significativamente entre si (P<0,01), assim como na espécie caprina (P<0,01) que também diferiu na categoria animal (P<0,05) e tipo racial. O fator associado à ocorrência da C. abortus em ovinos foi a falta de solicitação de atestado sanitário de animais recém adquiridos (P=0,038, IC95% = 1,058 – 6,749, OR = 2,672). Nenhuma variável analisada foi associada à ocorrência da C. abortus em caprinos. A soroprevalência para B. ovis, foi de 1,16% (10/863) e de 20,00% (9/45) por rebanho. O intervalo entre partos (p≤0,05), a aquisição de matrizes em feiras e/ou exposições (p≤0,05) e a falta do corte e cura do umbigo (p≤0,05), foram identificadas como fatores associados à ocorrência da Brucelose Ovina. As prevalências encontradas neste estudo são relevantes, pois a presença de ovinos e caprinos infectados pela C. abortus e de ovinos soropositivos para B. ovis, prejudica o desempenho dos animais e afeta a rentabilidade da atividade, principalmente atrelado a ocorrência de aborto, natimortalidade, nascimento de animais fracos e até mesmo casos de infertilidade. Sendo necessária a adoção de medidas sanitárias e práticas reprodutivas adequadas a realidade das propriedades de modo a evitar a disseminação das doenças entre os rebanhos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1643184 - NEY ROMULO DE OLIVEIRA PAULA
Externo ao Programa - 161.725.313-87 - RAYMUNDO RIZALDO PINHEIRO - EMBRAPA
Externo ao Programa - 091.118.673-53 - FRANCISCO SELMO FERNANDES ALVES - EMBRAPA
Externo ao Programa - 1739707 - JANAINA DE FATIMA SARAIVA CARDOSO
Externo ao Programa - 2657497 - BRUNO LEANDRO MARANHAO DINIZ
Externo à Instituição - ALICE ANDRIOLI PINHEIRO - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 12/08/2021 11:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 23/06/2024 06:23