Notícias

Banca de DEFESA: GLAYDE MARIA CARVALHO VERAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GLAYDE MARIA CARVALHO VERAS
DATA: 28/08/2013
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal
TÍTULO:

Efeitos da Somatotropina Recombinante Bovina (rbST) associada ao protocolo de IATF em vacas da raça Nelore


PALAVRAS-CHAVES:

Bovinos, Sincronização de estro, rbST, IATF


PÁGINAS: 68
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
ESPECIALIDADE: Inseminação Artificial Animal
RESUMO:

Nos últimos anos muitas biotécnicas reprodutivas têm sido utilizadas no sentido de melhorar a eficiência reprodutiva dos rebanhos. Nesse particular, a inseminação artificial em tempo fixo (IATF) se destaca como a eficiente dentre as tecnologias bem estabelecidas na produção e reprodução animal. Vários fármacos têm sido associados a protocolos de inseminação artificial, dentre estes, o hormônio somatotropina recombinante bovina (rbST) tem se destacado em particular na produção de gado leiteiro. O tratamento com rbST (Boostin ®, Schering Plough / Intervet, Brasil) atua elevando as concentrações periféricas de hormônio do crescimento (GH) e fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-I), que atuam melhorando o desenvolvimento folicular ovariano e função do corpo lúteo de vacas (Lucy et al., 1995).   O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência do rbST associada à técnica de IATF, em vacas da raça Nelore. O trabalho foi realizado na Fazenda Abelha, Município de Codó-MA. Foram selecionadas 240 vacas da raça Nelore, multíparas, com no mínimo 60 dias de paridas, com escore corporal de três a 3,5 e condição reprodutiva favorável, estabelecida por avaliação clínico-ginecológica. Todas as vacas foram mantidas a pasto, recebendo mineralização específica para o período da estação de monta (dezembro/2011 a março/2012). O estro foi sincronizado utilizando protocolo clássico para IATF: D0-colocação do CIDR e aplicação de 2ml de BE; D8- aplicação de 2,5ml de PGF2α; D9-retirada do CIDR, aplicação 0,3ml de ECP e de 300UI de Folligon (eCG); as inseminações ocorreram no D11, 48 horas após a retirada do CIDR. Associado a esse protocolo foram constituídos três grupos: G1, que recebeu 250mg de rbST no D0; G2, 125mg de rbST no D0 e G3, controle. O diagnóstico de prenhez foi realizado por palpação retal aos 60 dias após a inseminação. A taxa de gestação geral foi de 62% (149/240), sendo 62% (50/80) no grupo 250 mg rbST (G1), 51% (41/80) no grupo 125mg rbST (G2) e 68% (55/80) no grupo controle (GC). Com estes resultados pode-se observar que a utilização do rbST, nas doses de 125 e 250 mg, não apresentaram diferenças significativas entre os grupos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 422864 - JOSE ADALMIR TORRES DE SOUZA
Externo à Instituição - FELIPE DE JESUS MORAES JUNIOR - IFPI
Externo à Instituição - RICARDO DE MACÊDO CHAVES - UMA
Notícia cadastrada em: 26/08/2013 14:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 17/06/2024 20:44