Notícias

Banca de DEFESA: MARIA DA PENHA SILVA DO NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA DA PENHA SILVA DO NASCIMENTO
DATA: 08/10/2021
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório virtual do PPGCA
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO DA PRODUÇÃO LEITEIRA E DO PERFIL DO CONSUMIDOR DE LEITE E DERIVADOS NAS MICRORREGIÕES DE CAXIAS E CODÓ, MA
PALAVRAS-CHAVES: Bovinocultura de leite; Propriedades leiteiras; Produtos lácteos
PÁGINAS: 97
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
ESPECIALIDADE: Criação de Animais
RESUMO:

O objetivo deste trabalho foi caracterizar a produção leiteira para compreensão do declínio produção de leite e conhecer o perfil do consumidor de leite e derivados nas microrregiões de Caxias e Codó, MA. Foram aplicados 15 questionários on-line com os produtores de leite, acessado via link e compartilhado pelo WhatsApp, de 29 maio a 29 de julho de 2021, e para avaliar o consumo foram aplicados 518 questionários on-line, acessado via link, divulgado por meio das redes sociais, rádio e sites de notícias, no período de 30 de abril a 14 de julho de 2021. Constatou-se que a produção leiteira nas microrregiões estudadas é realizada de forma mista (leite e carne) (53,3%), em propriedades de até 30 hectares (60,0 %), assistidos por responsável técnico (86,7 %), com um a três funcionários (80,0 %), mão de obra contratada (40,0 %), com até 25 animais (40,0 %) da raça Girolando (73,3 %). O sistema de produção é  extensivo (73,3 %), com pastagem cultivada (93,3 %), utilizando-se volumoso (86,7 %), capim Mombaça (93,3 %) em forma de silagem (100,0 %), os concentrados utilizados são: farelo de milho (75,0 %) e farelo de soja (16,7 %), utilizam suplementos minerais e vitamínicos (93,3 %) e aditivos zootécnicos (60,0 %). Utilizam defensivos agrícolas nas pastagens (60,0 %), realizam controle zootécnico (66,7 %). As ordenhas são realizados manualmente (60,0 %), uma vez ao dia (73,3 %), pela manhã (93,3 %), com procedimentos higiênicos-sanitários adequados e testes para detecção de mastites (66,7 %). O leite é refrigerado em tanques (46,7 %) e transportado a temperatura ambiente (93,3 %). A finalidade da produção é a comercialização para laticínios (80,0 %), o excedente é utilizado no beneficiamento de queijos (26,7 %) e o soro na alimentação de suínos (80,0 %). A quantidade diária de leite produzida é maior do que 100 litros (40,0 %), há gestão da atividade leiteira (66,7 %) e investem mais da metade dos lucros na atividade (53,3 %). Os entrevistados pretendem continuar atuando na produção de leite (73,3 %) por ser uma tradição familiar (60,0 %). Quanto ao perfil do consumidor de leite e derivados nas microrregiões estudadas são de pessoas que se identificam com o gênero feminino (61,2 %), idade entre 18 e 28 anos (47,7 %), ensino superior completo (40,3 %) e renda familiar mensal entre dois e cinco salários-mínimos (52,7 %). O consumo de leite (49,4 %) e derivados (43,8 %) é diário, principalmente em pó (84,6 %). O queijo é o derivado mais consumido (72,0 %), de preferência industrializado (83,4 %). Os leites são adquiridos em supermercados (68,0 %). O motivo para consumir leite é o valor nutricional (48,1 %) e derivados, as características sensoriais (56,0 %). O fator determinante para comprar leite (63,1 %) e derivados (68,0 %) é a qualidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423411 - MARIA CHRISTINA SANCHES MURATORI
Externo ao Programa - 1554007 - FELICIANNA CLARA FONSECA MACHADO
Externo à Instituição - RODRIGO MACIEL CALVET - IFMA
Externo à Instituição - JOYCE BITENCOURT ATHAYDE LOPES - IFMA
Notícia cadastrada em: 23/09/2021 09:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 25/06/2024 05:12