Notícias

Banca de DEFESA: ALOISIO SARAIVA DE BARROS JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALOISIO SARAIVA DE BARROS JUNIOR
DATA: 22/12/2021
HORA: 15:00
LOCAL: Plataforma Digital Google Meet
TÍTULO: Aproveitamento dos resíduos de peixes e condições higiênico-sanitárias de um mercado público teresinense
PALAVRAS-CHAVES: Pescado. Comercialização. Resíduos. Descarte. BPF
PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

O Mercado do Peixe é o principal centro comercializador de pescado do município de Teresina, PI, com vendas no atacado e no varejo. Para pesquisar os resíduos gerados no mercado comerciantes foram entrevistados semanalmente. Também foram verificados aspectos econômicos e de higiene do ambiente. Constatou-se que a tilápia inteira, eviscerada, em posta ou filetada era a principal espécie comercializada, e que o processo de filetagem era a principal fonte geradora de resíduos, seguida pelo descarte de outras espécies. No período pesquisado o mercado desperdiçou aproximadamente 5.360 kg de resíduos comestíveis e não comestíveis. Os concessionários do setor de Varejo aproveitam os resíduos comestíveis decorrente da filetagem e postejamento dos peixes e descartam os não comestíveis. Pode-se verificar que os resíduos comestíveis poderiam ser aproveitados como matéria-prima para elaboração de coprodutos comestíveis e para alimentação animal O Setor de Atacado não gera resíduos comestíveis e destinam os não comestíveis ao aterro sanitário. Além disso, a forma que era realizado o descarte desperdiça matéria-prima, atrai pragas urbanas e polui o ambiente do entorno. Em paralelo foram observadas as condições higiênico-sanitárias do ambiente do mercado tendo como base a Lista de Verificação das Boas Práticas de Fabricação (BPF) em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos.  As condições higiênico-sanitárias dos setores de Atacado e Varejo do Mercado do Peixe na parte de instalações e edificações são comuns aos dois setores. O atendimento dos itens: equipamentos móveis e utensilhos; aspectos de manipulação, produção e transporte de alimento dependem do interesse dos concessionários. Os concessionários não documentam suas atividades de beneficiamento e comercialização do pescado. Após, o mercado foi classificado como risco alto para contaminação do produto. É importante que para a implantação das BPF seja efetivada, seria importante que os concessionários e o poder público aderissem ao processo de mudança paa garantir a segurança alimentar


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423411 - MARIA CHRISTINA SANCHES MURATORI
Externo ao Programa - 1406864 - GLENDA LIDICE DE OLIVEIRA CORTEZ MARINHO
Externo ao Programa - 1555913 - STELLA REGINA ARCANJO MEDEIROS
Externo à Instituição - LUCIANA MURATORI COSTA - SMS
Externo à Instituição - RODRIGO MACIEL CALVET - IFMA
Notícia cadastrada em: 13/12/2021 08:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 16/06/2024 17:00