Notícias

Banca de DEFESA: ARYCLENE DA SILVA NEGREIROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARYCLENE DA SILVA NEGREIROS
DATA: 04/05/2012
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Laboratório de Sanidade Animal do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal d
TÍTULO:

Concordância da reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) e do Ensaio Imunoenzimático (ELISA) para diagnóstico da Leishmaniose Visceral Canina


PALAVRAS-CHAVES:

leishmaniose, cão, sorologia, concordância, kappa.


PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
RESUMO:

Leishmaniose visceral canina (LVC) é causada por protozoários do gênero Leishmaniae o cão doméstico é o principal reservatório da doença.O objetivo deste estudo foi avaliar a concordância de métodos sorológicos de rotina dos órgãos de controle de endemiase da Fiocruz-BA, para odiagnóstico da LVC. Métodos: Amostras de sangue periférico de 810 cães oriundos de 10 bairros do município de Teresina-PI foram colhidos e realizaram-se os testes sorológicos para LVC, utilizando-se a Reação de Imunofluorecência Indireta (RIFI) utilizando-se o kit IFI-LVCBio-Manguinhos®e dois Ensaios Imnuoenzimáticos (ELISA), um utilizando-se o kit EIE-LVC Bio-Manguinhos® e um ELISA in house desenvolvido pela FIOCRUZ-BA.Resultados:Os testes foram comparados, pelo coeficiente Kappa (k), entre si e segundo os fatores raça, sexo e idade dos animais; escolaridade do chefe do domicilio; administração regional; e intensidade de transmissão, não constatando-se diferença estatisticamente significativa entre estes fatores e asoropositividade dos cães.Entre os animais avaliados, o maior numero de animais soropositivos foi detectado pelo teste RIFI com ponto de corte de 1:40 (RIFI40) (60,12%), seguido dos testes ELISA FIOCRUZ (45,48%), RIFI com ponto de corte de 1:80 (RIFI80) (39,01%) e ELISA BIOMANGUINHOS (12,73%), sendo este ultimo o que menos detectou soropositividade. Os resultados demonstram uma concordância fraca quando se compara os testes RIFI40 e ELISA BIOMANGUINHOS, independente da variável estudada. Quando se compara os testes RIFI40 e ELISA FIOCRUZ encontramos uma concordância de regular a moderada. Com relação aos testes RIFI80 e ELISA BIOMANGUINHOS, a concordância é de fraca a regular. A comparação entre RIFI80 e ELISA FIOCRUZ demonstra uma concordância moderada. Quando se comparam os dois tipos de ELISA utilizados no estudo, a concordância entre eles é de fraca a regular. Nenhuma das variáveis analisadas demonstrou influência sobre a concordância entre os testes.Conclusões: Os testes avaliados apresentaram uma concordância muito baixa o que pode estar dificultando a verificação da real situação da LVC no município de Teresina. Os testes RIFI80 e ELISA FIOCRUZ, que apresentaram melhor concordância, deveriam ser os testes de eleição dos órgãos de controle para leishmaniose visceral canina em áreas endêmicas, com áreas de diferentes intensidades de transmissão. As variáveis analisadas não demonstraram apresentar influência sobre a soropositividade para LVC nas áreas estudadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2221697 - MARIA DO SOCORRO PIRES E CRUZ
Interno - 423281 - IVETE LOPES DE MENDONCA
Externo à Instituição - ALESSANDRA GUTIERREZ DE OLIVEIRA - UFMS
Notícia cadastrada em: 04/10/2013 14:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 14/06/2024 23:14