Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HATAWA MELO DE ALMEIDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HATAWA MELO DE ALMEIDA
DATA: 16/12/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório da Pós-Graduação
TÍTULO:

Biologia do desenvolvimento embrionário de ema (Rhea americana, Linnaeus 1758), criadas em cativeiro


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: ema; Rhea americana; desenvolvimento embrionário; morfologia


PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
ESPECIALIDADE: Fisiopatologia da Reprodução Animal
RESUMO:

A ema (Rhea Americana) é a maior ave da America do Sul, no Brasil ela é encontrada nas regiões do Nordeste, Sul e Sudeste. Estudos sobre o desenvolvimento embrionário de espécies silvestres são importantes, para o conhecimento da sua biologia reprodutiva, o que subsidiará a reprodução destes animais. Esta pesquisa tem como objetivo caracterizar morfologicamente embrião de ema Rhea americana em diferentes estágios de desenvolvimento, determinando a cronologia dos eventos de formação. Foram analisados 41 embriões de emas oriundas do Núcleo de Estudo e Preservação de Animais Silvestres - NEPAS (Registro IBAMA nº 02/08-618) do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Piauí - UFPI em Teresina, Piauí, Brasil. Os ovos foram incubados a uma temperatura média de 37,5º C e umidade relativa média de 45%.  Os embriões coletados após a eutanásia foram pesados em balança analítica eletrônica com aproximação de 0,0001g (Gibertini, modelo Crystal 200), observados para descrição de sua morfologia externa e após a fixação tomados os parâmetros de  comprimento céfalo-caudal (CC), comprimento Crown-rump (CR), comprimento total (CT), úmero, tíbio-tarso e bico com auxílio de fio de algodão e paquímetro digital (Stainless Hardened) e peso. Os embriões de ema aos 5 dias apresentaram cabeça grande com presença de vesículas encefálicas e mesencéfalo bem desenvolvido, com CR 0,72±0,02 cm e peso 0,02±0,01g; aos 6 dias embrião com maxima flexão  e CR 0,87±0,06mm e peso 0,04±0,02g; aos 7 e 8 dias, CR 1,23±0,06 cm, CT  4,03±0,12 cm e peso 0,22±0,03 g; CR 1,63±0,1 cm, CT 4,33±0,25 cm e peso 0,36±0,03 g, respectivamente. Aos 9 dias evidenciação dos raios digitais do membro anterior, diferenciação dos dígitos do membro posterior, presença da membrana interdigital e alongamento do pescoço, com CR 1,65±0,08 cm, CT 4,03±0,24 cm e peso 0,33±0,02 g; aos 10 e 11 dias CR 2,34±0,05 cm, CT  5,5±0,1 cm e peso 1,04±0,19 g; CR 3,25±0,31 cm, CT 6,1±0,2 cm, CC 4,23±0,4 cm, peso 1,7±0,44 g, respectivamente. Aos 12 dias observou-se folículos de pena na região torácica CT 6,77±0,42cm, CC 4,9±0,36 cm e peso 2,5±0,85 g; aos 13 dias CT  8,17±0,25cm, CC 5,8±0,1cm e peso 4,13±0,15g; aos 14 dias CT 9±0,4 cm, CC 6,43±0,3 cm e peso 5,33±0,25 g; aos 15 dias sulcos transversais foram evidenciados na superfície cranial do metatarso indicando o início da formação das placas córneas, CT 10,27±0,06 cm, CC 7,03±0,21 cm e peso 8,06±0,76 g. As 18 dias o processo de cornificação das garras foi observado, CR 9.43±0,12 cm, CT 12,93±0,83 cm e peso 19,9±1,78 g. Com 21 dias o CR 10,83±0,25 cm, CT 16±0,56 cm e peso de 39,53±4,32 g e com 27 dias o CR 13,9±0,42 cm, CT 24,5±00 cm e peso 197,95±7,14g.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 422578 - MARIA ACELINA MARTINS DE CARVALHO
Externo ao Programa - 423585 - EUNICE ANITA DE MOURA FORTES
Externo à Instituição - DANILO JOSÉ AYRES DE MENESES - UFCG
Notícia cadastrada em: 16/12/2013 12:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 23/06/2024 05:51