Notícias

Banca de DEFESA: VÂNIA BATISTA DE SOUSA LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VÂNIA BATISTA DE SOUSA LIMA
DATA: 20/02/2014
HORA: 15:30
LOCAL: Sala Cajuina do Prédio da Pós-graduação CCA
TÍTULO:

Óleo de algodão em dietas para frangos de corte


PALAVRAS-CHAVES:

gossipol, fatores antinutricionais, ferro


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Nutrição e Alimentação Animal
ESPECIALIDADE: Avaliação de Alimentos para Animais
RESUMO:

Este trabalho foi desenvolvido para avaliar o efeito da inclusão de diferentes níveis de óleo bruto de algodão, suplementadas ou não com sulfato ferroso sobre o consumo de ração, ganho de peso e conversão alimentar de frangos de corte nas fases de 1 a 7, 1 a 21, 22 a 33 e 22 a 42 dias. Avaliou-se também o rendimento de carcaça e cortes aos 21, 33 e 42 dias e os parâmetros hematológicos aos 21 e 42 dias de idade. Foram utilizados frangos de corte, machos, da linhagem Ross, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial (4x2), com oito tratamentos (0, 2, 4 e 6% de óleo de algodão sem e com sulfato ferroso) e cinco repetições. O desempenho das aves, os pesos relativos dos órgãos não foram afetados pelos níveis de óleo, porém, o ganho de peso e os pesos relativos do coração, fígado e intestino dos animais que receberam sulfato ferroso foram menores e a conversão alimentar piorada. Na fase de 1 a 21 dias, os pesos relativos dos órgãos, o rendimento de carcaça e cortes, e as variáveis de desempenho não foram influenciados pelos níveis do óleo de algodão, exceto para ganho de peso que aumentou linearmente conforme se aumentou os níveis. Na fase de 22 a 33 dias, observou-se efeito quadrático e linear crescente para o consumo de ração e ganho de peso, respectivamente. Houve redução na conversão alimentar e redução no peso do coração das aves com a adição de sulfato ferroso nas rações. O rendimento de coxa teve efeito quadrático e o melhor rendimento foi alcançado com 2,6% de inclusão de óleo de algodão. Na fase de 22 a 42 dias, o desempenho não foi influenciado pelos níveis de óleo, já o sulfato ferroso promoveu piora na conversão alimentar. Não houve diferenças entre o rendimento de carcaça e cortes e o peso dos órgãos e comprimento de intestino dos animais entre os tratamentos nesta fase. As dietas formuladas com até 6% de óleo bruto de algodão em rações balanceadas para frangos de corte nas fases de 1 a7, 1 a 21, 22 a 33 e 22 a 42 dias de idade não prejudica o desempenho dos animais nem afeta o peso dos órgãos e é desnecessária a suplementação com sulfato ferroso, podendo inclusive depreciar o desempen


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1650875 - LEILANE ROCHA BARROS DOURADO
Interno - 423442 - AGUSTINHO VALENTE DE FIGUEIREDO
Externo à Instituição - FERNANDO GUILHERME PERAZZO COSTA - UFPB
Notícia cadastrada em: 10/02/2014 16:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 14/06/2024 21:19