Notícias

Banca de DEFESA: AIRTON MENDES CONDE JUNIOR

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AIRTON MENDES CONDE JUNIOR
DATA: 20/05/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO:

Morfometria corporal, capacidade volumétrica e morfologia do estômago de natimortos caninos


PALAVRAS-CHAVES:

neonatologia, morfometria, sistema gastrintestinal, estômago


PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
RESUMO:

Conhecer morfologicamente um neonato fornece dados capazes de reconhecer doenças e
possibilita o tratamento adequado, a fim de evitar a mortalidade crescente no período pós-natal.
Objetivou-se a avaliação da morfometria corporal e capacidade volumétrica estomacal, bem
como a microscopia de luz e eletrônica do estômago de natimortos caninos. Foram utilizados 45
neonatos divididos em: Grupo I (pequeno porte); Grupo II (médio porte); Grupo III (grande
porte). Estes foram classificados, pesados, medidos e dissecados. Procedeu-se à extração do
estômago e medição do volume estomacal através do seu preenchimento com leite. Para as
análises microscópicas foram obtidos três fragmentos de cada porção do estômago em quatro
animais. Os fragmentos foram processados para rotina histológica habitual. Após coloração pela
hematoxilina e eosina as lâminas foram analisadas em microscópio de luz e fotomicrografadas
em sistema digital. Um animal foi perfundido com paraformaldeído a 4% e glutaraldeído a 2%
em tampão fosfato. Após a perfusão, foram obtidos fragmentos do estômago (cárdia, corpo,
fundo e piloro) os quais foram fixados em karnovisk durante 24 horas. Esse material foi pósfixado
com tetróxido de ósmio a 1%, desidratado e seco em câmara de ponto crítico usando
dióxido de carbono. O material foi metalizado com ouro e analisado com microscópio eletrônico
de varredura. O peso dos neonatos variou de 155,15 a 414,52g.; o comprimento total foi de
202,33 a 286,50 mm, o cranial de 59,35 a 83,52 mm e o caudal de 49,97 a 71,92mm; a altura
ficou entre 72,44 a 89,85mm; Crown-Rump se situou entre 122,32 a 205,73mm; perímetro
ocular variou de 9,99 a 12,24mm e o comprimento auricular de 9,99 a 21,31mm; o comprimento
abdominal apresentou-se entre 53,52 a 65,04mm e o torácico entre 42,33 a 53,36 mm; o diâmetro
biparietal variou de 33,7 a 37,16 mm. A capacidade volumétrica do estômago foi de 3,10 a 19,70
ml. Todos os dados morfométricos e a capacidade volumétrica do estômago dos neonatos varia
de forma diretamente proporcional ao porte. Microscopicamente, a superfície estomacal é
irregular e possui dobras anastomosadas. A região fúndica foi a área de dobras menos
desenvolvidas, enquanto que a região pilórica apresentou maior desenvolvimento. Apesar do
estômago do neonato ainda apresentar-se em desenvolvimento, foi possível notar atividade
secretora e os distintos estratos estomacais( mucosa, submucosa, muscular e serosa)
diferenciados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADRIANA GRADELA - UNIVASF
Presidente - 423282 - ANA MARIA QUESSADA
Externo ao Programa - 423585 - EUNICE ANITA DE MOURA FORTES
Externo à Instituição - NEUZA DE BARROS MARQUES - UFRPE
Externo ao Programa - 423369 - ROSELI PIZZIGATTI KLEIN
Notícia cadastrada em: 28/04/2014 09:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 25/06/2024 04:45