Notícias

Banca de DEFESA: MAISA SILVA E SALES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAISA SILVA E SALES
DATA: 20/06/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO:

Dinâmica folicular e fertilidade de éguas sem padrão racial definido


PALAVRAS-CHAVES:

Dinâmica folicula; éguas; período seco; ovulação; hCG; GnRH; ultrassonografia


PÁGINAS: 93
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
RESUMO:

O objetivo deste trabalho foi observar o comportamento da dinâmica folicular e comparar o uso do hCG e do análogo do GnRH, Lecilerina, como indutores de ovulação em éguas mestiças criadas em condições a campo, durante o período seco do ano, na região de Campo Maior, Estado do Piauí. O experimento foi realizado no período de agosto a dezembro de 2010. Foram utilizadas 30 éguas mestiças vazias, com idade média de 7 anos, peso corporal médio de 300 Kg, e escore corporal variando de 2,5 a 4,0 (escala de 1 a 5). As éguas foram mantidas em boas condições sanitárias e nutricionais, sendo criadas a campo, em pastagens nativas, e com fornecimento uma vez ao dia, de ração preparada com 18% de PB, sal mineral e água à vontade. Os dados obtidos no experimento foram analisados estatisticamente através dos testes de Duncan e MEANS (P< 0,05), para as médias e desvios-padrão do número de folículos, peso, escore corporal, idade, diâmetro de folículo pré-ovulatório e número de ondas maiores anovulatórias. No primeiro experimento, elas foram classificadas de acordo com o seu padrão de dinâmica de crescimento folicular, como sendo: cíclicas regulares, cíclicas irregulares e acíclicas. Foi possível concluir que apenas 20% dos animais utilizados no experimento apresentaram ciclos estrais regulares durante a época seca do ano. No segundo experimento, as éguas foram divididas em dois grupos, onde as éguas do GI (n=9) receberam por via intravenosa, 2500 UI de hCG (Vetecor® 5000 UI – Hertape Calier, Brasil) e as do GII (n = 9), receberam duas doses com intervalos de 48 h, aplicadas por via intramuscular, de 3 ml de um análogo do GnRH (Lecirelina, Gestran® - Tecnopec, Brasil). No GI as fêmeas foram cobertas por meio de monta natural 36 h após a aplicação de hCG e no GII as fêmeas foram cobertas 36 h após a primeira e a segunda aplicação de GnRH. No GI, das 9 éguas, 8 ovularam até 36 h após a aplicação do hCG, o mesmo se verificando para o GII, onde também, 8 das 9 éguas ovularam até 36 h após a segunda aplicação de GnRH.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 422864 - JOSE ADALMIR TORRES DE SOUZA
Externo à Instituição - JOSÉ CARLOS DE ANDRADE MOURA - UFBA
Externo à Instituição - ROMULO JOSE VIEIRA - FACID
Notícia cadastrada em: 29/05/2014 15:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 16/06/2024 14:48