Notícias

Banca de DEFESA: ADRIANA MÁRCIA FERREIRA DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANA MÁRCIA FERREIRA DE CARVALHO
DATA: 29/08/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO:

Análise genética aplicada ao manejo sustentável do caranguejo uçá, Ucides cordatus


PALAVRAS-CHAVES:

Marcador molecular; Genética populacional; Ucides cordatus


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

O Ucides cordatos (Decapoda: Brachyura), popularmente conhecido como caraguejo-ucá, ocorre no Atlântico Ocidental desde a Florida até o Brasil. Em virtude disso, sua comercialização é bastante acentuada pelas comunidades ribeirinhas que vivem próximas aos mangues. A captura acentuada pode provocar a diminuição ou até a eliminação de populações que possuam características genéticas únicas. A partir disso, caracterizar geneticamente esses animais auxilia na formação de parâmetros necessários para a criação de programas de preservação de recursos genéticos ou de um plano de controle que garanta uma captura sustentável. Objetivando explorar os domínios hipervariáveis da região controle do DNA mitocondrial (DNAmt-CR) do Ucides como marcadores genéticos foram desenvolvidos um conjunto de iniciadores a partir de regiões conservadas no genoma de outros Brachyuras depositados no GenBank. Em seguida foi selecionada a combinação que fornecesse maior número de informações genéticas. Foi utilizado para esse estudo os conjuntos de primers 12SU5 x CRUc3, que amplifica o domínios hipervariável 1 (HV1) e o CRUc5 x IleU1 que amplifica o domínios hipervariável 2 (HV2). A análise das sequências de HV1 revelou 138 sítios polimórficos e 60 singletons, enquanto o HV2, o total de sítios polimórficos foi de 69 e 30 de singletons, para HV1 + HV2 contabilizou 160 sítios varáveis e 72 singletons. A composição nucleotídica nos dois domínios foi rica em adenina e timina (A/T), 76% em HV1 e 79% em HV2. Quanto ao padrão de substituição nucleotídica a ocorrência de transições foi maior (208 para HV1 e 104 para HV2) do que transversões (26 para HV1 e 8 para HV2). A estruturação genética distinguiu dois haplogrupos (HG) em HV1 e HV1+ HV2, entretanto o mesmo não ocorreu para HV2 que só detectou um haplogrupo, incluindo todas as populações. Os resultados evidenciam a eficiência dos dois conjuntos de primers 12SU5 x CRUc3 e CRUc5 x IleU1 para amplificação dos domínios hipervariáveis da região controle e assim serem utilizados para estudos populacionais de Ucices cordatus.



MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1716862 - ADALBERTO SOCORRO DA SILVA
Externo à Instituição - CINTIA DE SOUZA CLEMENTINO - UESPI
Presidente - 247.195.523-15 - FABIO MENDONCA DINIZ - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 08/08/2014 09:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 15/06/2024 10:19